Lisboa – Arlindo Ngueva das Chagas Rangel, um ex- quadro sénior do Banco de Poupança e Crédito (BPC) foi recentemente elevado a administrador executivo do Banco de Espírito Santos de Angola (BESA).

Fonte: Club-k.net

A promoção deste jovem de cerca de 36 anos de idade, é objecto de atenções/admirações em meios bancários em Angola por enquanto quadro do BPC ter sido uma figura muito próxima ao PCA daquela instituição Paixão António Júnior. Ocupava o cargo de director do tesouro e mercado. Era também o director para o futebol do Progresso do Sambizanga, clube desportivo que tem como Presidente o PCA do BPC.

 

Porém, no seguimento de desinteligências no BPC, este jovem quadro que é filho do ex- governador de Benguela Dumildes Rangel, foi afastado das funções bancarias naquela instituição financeira, tendo perdido a confiança do PCA, Paixão António Júnior, o responsável pela a sua ascensão.

 

A entrada de Arlindo Ngueva Rangel, no BESA com o novo cargo junto ao conselho de administração é referenciada num quadro em que se apresenta o general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”, consultor da Casa de Segurança da Presidência da República como seu principal entusiasta. O General “Dino” junto com o Vice-Presidente Manuel Vicente e o general Hélder Manuel Vieira Dias “Kopelipa” são sócios acionistas da Portmill, empresa que tem 24% de participações no BESA.

Simultaneamente, estes membros do circulo presidencial (na foto) também influenciaram a indicação de António  Paulo Kassoma para Presidente não executivo do Conselho de Administração do BESA.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: