Argélia – Cerca de 58 estudantes bolseiros angolanos na República Democrática e Popular da Argélia encontram-se agastados com a direção do Instituto Nacional de Gestão de Bolsa de Estudo (INAGBE), pelo facto de estarem desde o ano transacto sem ver a cor dos seus respectivos subsídios.

Fonte: Club-k.net
Director do INABE.jpg - 14.15 KBSegundo os estudantes, o incumprimento do contrato por parte do INAGBE força-lhes a viver em situações precárias. “Estamos todos desmotivados com esta situação. Estamos, inclusive, a passar fome por falta de pagamento”, contou um dos bolseiros em entrevista à Club K via telefone.

A par isso, a maior parte dos estudantes que se encontram actualmente no lar dos estudantes da universidade preparatória, em condições precárias. “Os lares estudantis não oferecem condições desejados. Há bolseiros que estão a partilhar um quarto pequeno com outros cinco de outras nacionalidades”, explicou.

Por outro lado, por falta de pagamento alguns bolseiros são obrigados a recorrerem aos seus familiares a fim de minimizar a situação que já se estende para o quinto mês. “Desde o mês de Novembro do ano passado que não recebemos o subsídio estudantil. Agora passamos a depender dos nossos familiares e outros estão a endividar-se aos bolseiros de outras nacionalidades para pelo menos comer. Estamos mesmos numa situação difícil”, esclareceu.

Os lesados alegam ainda que foram aconselhados pelo responsável do sector estudantil da embaixada angolana na Angola Kiafuca Maleta Dieudone, a contactar os seus pais para resolverem seus problemas financeiros, uma vez que o INAGBE ainda não esta em condições de liquidar as suas contas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: