Luanda - Os seis jovens angolanos, António Correia (Portugal), Emanuel Mayassi (França), Alfredo José Miguel (Reino Unido), João António José (Bélgica), Ângela Matos (Portugal) e João Chuivila (Espanha), residentes no exterior, que se deslocaram a Luanda há mais de uma semana, em representação da Comunidade angolana que assinou a petição pedindo o direito de voto para a díaspora, tiveram contactos com diversas entidades e personalidades da classe política angolana e da sociedade civil aos quais expuseram o que é a posição da Comunidade angolana no exterior relativamente ao projecto de Lei do Registo Eleitoral actualmente em discussão na Assembleia Nacional. Com efeito, os angolanos na díaspora querem poder exercer o seu direito constitucional de votar nas próximas eleições gerais que terão lugar no país em 2017.

Fonte: Club-k.net

A delegação vinda do exterior reuniu com quase todas as forças políticas representadas no Parlamento angolano, e nomeadamente a UNITA, a CASA-CE, o PRS e a FNLA. Mas ela não conseguiu reunir com o Partido MPLA. Com efeito, o encontro com o Chefe de Gabinete do Vice-Presidente do MPLA tinha sido marcado e confirmado para Quarta-feira, 4 de Março de 2015 às 15h00. Quando a delegação da diáspora chegou na sede deste Partido, no dia e hora marcado, o referido dirigente do MPLA não compareceu e nem justificou a sua ausência, acabando os elementos da delegação vindo do exterior por retirarem-se após duas horas de espera, disse António Correia.

Esta situação comprova, o manifesto desinteresse do MPLA em apoiar o direito inalienável dos Angolanos na diáspora em votarem no exterior nas próximas eleições em Angola.

Todos os Partidos com os quais a delegação reuniu foram receptivos e prometeram tudo fazer para fazer chegar as reivindicações dos angolanos no exterior a quem de direito e empenharem-se a fim que este projecto de Lei do Registo eleitoral seja alterado para permitir aos angolanos no estrangeiro exercer o seu direito de eleger os seus dirigentes, conforme rezam os princípios da igualdade e universalidade consagrados na Constituição da República de Angola.

Para além dos Partidos políticos e entidades da sociedade civil, a delegação dos angolanos da díaspora reuniu também com a 3a Comissão da Assembleia Nacional, reunião orientada pelo Coordenador da Sub- Comissão de Apoio as Comunidades Angolanas no Exterior e coadjuvado pela 2a Secretária da 3a Comissão da Assembleia Nacional.

Hoje a delegação da díaspora reuniu com o Vice-Presidente da 1a Comissão da Assembleia Nacional, comissão que está encarregue dos assuntos jurídicos e constitucionais.

Enfim, a delegação terminará a sua missão em Angola com uma conferência de imprensa na próxima semana e que terá lugar na data, hora e local a anunciar proximamente.

A DELEGAÇÃO DA DÍASPORA ANGOLANA

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: