Lisboa - O jovem de 22 anos que morreu depois de cair de um táxi na Segunda Circular, em Lisboa, terá saltado do carro em andamento porque estava com medo de ser assaltado ou alvo de uma combinação entre o taxista e a mulher que o acompanhava.A história é avançada pelo "Correio da Manhã", que dá conta das conclusões da investigação da PJ, que entretanto identificou o taxista.

Fonte: Msn

Rui Dibuela, o comissário de bordo da TAAG, jantou no Centro Comercial Colombo e apanhou o táxi com uma mulher (que tinha conhecido recentemente) para um hotel na zona do Campo Grande.Mas mal começou a viagem, o taxista ter-se-á envolvido num despique com outro condutor, guiando de forma agressiva. O jovem ter-se-á assustado e temido que fosse vítima de um esquema entre o motorista e a mulher. Querendo escapar da situação, abriu a porta do carro e saltou em andamento, tendo batido com a cabeça no asfalto e ficando inanimado junto às bombas da Repsol. Morreu horas depois já no hospital.

A investigação apurou que a mulher saiu cerca de um quilómetro depois, história confirmada pelo taxista, e que não se conheciam antes deste incidente.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: