Lisboa – Deram certas as estimativas de meios conhecedores do temperamento psicológico de Maria Abrantes “Milucha”, segundo as quais aquela jurista colocaria o seu lugar a disposição ao invés de ver-se exposta ao processo de retiradas de competências do cargo de Presidente da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP).

Fonte: Club-k.net 

Tão logo, tomou conhecimento da iniciativa presidencial que está em curso, aquela gestora remeteu, de imediato, uma carta ao chefe do executivo José Eduardo dos Santos, apresentando a sua demissão do cargo. Esta semana, a “numero um” da ANIP, recebeu, por escrito, uma carta da Presidência da República comunicando que a sua demissão foi aceite.  Para agora, ela prevê ausentar-se do país,  por motivos de ferias no exterior  e assim que regressar, formalizará a entrega de pastas, ao seu futuro sucessor. 

 

Maria Abrantes “Milucha”, jurista de profissão, torna-se assim na primeira gestora de uma empresa pública a escrever ao Presidente da República, a pedir demissão do cargo, ao ver-se numa situação de esvaziamento de poderes, interpretadas como humilhação a sua pessoa.

 

De acordo com informações adicionais, Maria Abrantes “Milucha” estará a ser cogitada para se tornar na próxima embaixadora angolana em Londres, em substituição de Miguel Fernandes Neto.

Tema relacionado:  

PR esvazia poderes de Maria Luísa Abrantes

Quem é Quem: Maria Luísa Abrantes, PCA da ANIP



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: