Washington - As recentes diligências de Isabel dos Santos, na compra da empresa portuguesa “Efacec Power Solutions”, ligada ao ramo da energia foi calculada, com base,  em garantias segundo as quais, ficará com o negócio de fornecimento de equipamento energético de pelo menos três barragens em fase de conclusão, em Angola, dentre as quais a de Cambambe e de Laúca.

 

Fonte: Club-k.net

No fornecimento de  equipamentos energéticos 

A entrada da empresária Isabel dos Santos no capital da Efacec Power Solutions está a ser feita através de uma sociedade na qual também entrará como “financeira” a empresa estatal angolana, ENDE - Empresa Nacional de Distribuição de Eletricidade.

 

Isabel dos Santos entra com um investimento de 200 milhões de euros ficando assim com 65% do capital da empresa portuguesa ligada a engenharia e infra-estruturas de energia. Desta forma segundo cálculos, a empresaria angolana poderá, em menos de um ano, triplicar o valor inicial deste investimento através do contrato milionário que lhe será cedido pelas autoridades angolanas, quanto ao fornecimento dos equipamentos para as três  barragens, em Angola.

 

O Club-K, não conseguiu apurar se haverá, ou não  concurso público, em Angola, para que a Efacec de Isabel dos Santos fique com os negócios das barragens. Sabe-se apenas que por ser um contrato superior aos 9 milhões de dólares, terá de passar obrigatoriamente pela aprovação do Conselho de Ministro, órgão orientado pelo Presidente José Eduardo dos Santos que terá a decisão final .

 

De realçar que a Efacec, esta representada em vários países do mundo e esta presente também na região austral do continente africano, com incidência em Moçambique. Em Angola tem obtido importantes contratos nas áreas de engenharia, infraestruturas de telecomunicações, transformadores, aparelhagem eléctrica e servicing de energia, trabalhando com empresas como a ENE – Empresa Nacional de Electricidade, a EDEL - Empresa de Distribuição de Electricidade e a UNITEL.Fevereiro de 2014, a Efacec assinou um contrato de 61 milhões de euros com a Niara Power, subcontratada do grupo chinês Gezhouba Group, para reabilitar e reforçar a potência da barragem de Luachimbo, na Província de Lunda-Norte, em Angola. O projeto, previa a reabilitação dos equipamentos da barragem e a construção de uma nova central hidroelétrica.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: