Lisboa - A recente exoneração de Sérgio de Sousa Mendes dos Santos do cargo de secretário para Assuntos Económicos do Presidente da República foi acelerada por conta de uma “maquinação” que causou ao ministro de Estado e Chefe da Casa Civil, Edeltrudes Maurício Fernandes Gaspar da Costa.

 Fonte: Club-k.net

A decisão de o afastarem definitivamente, foi também antecipada com reclamações que o responsabilizavam como causador de um clima de mau relacionamento que se instalou entre os seus colegas do palácio presidencial.

 

Em meios que acompanham o tema da sua exoneração, consideram que o facto de não terem indicado alguém para o substituir do cargo, indica que saiu fragilizado comprometendo, assim,  o seu futuro político.

 

Alvitra-se, por outro lado,   que nas próximas semanas deverá ser nomeado um novo secretário para Assuntos Económicos, Kilamba Kiuyima Sebastião Van-Dúnem,  actual deputado do MPLA a Assembleia Nacional, muito próximo a Tchizé dos Santos  e filho do malogrado general Osvaldo Serra Van-Dúnem. 

 

Sérgio Santos que é filho de uma psicóloga, Ana Sousa Santos pertencente ao circulo de amizade de JES, começou a militar no regime a partir da faculdade de economia da UAN, onde estudou gestão de empresas.

 

Os seus colegas do tempo de estudante identificavam - lhe desde sempre desmedidas  ambições de ascensão ao poder. Quando passou para a Presidência da República alimentava a esperança de vir a se tornar, num dia, ministro das finanças de Angola.

 

Conforme dados avançados em edições anteriores, Sérgio Santos, tem a reputação de ser dado à alcoviteirice. É apontado como tendo sido o “responsável” de outras tensões internas no regime que levaram ao afastamento, no passado, de um antigo quadro da Endiama Manuel Quiala Nteka, já falecido.   Diz-se que Quiala Nteka, que foi seu professor na UAN, vivia lamentando e acusando Sérgio Santos como responsável pela sua desgraça.

 

É também dado como tendo se incompatibilizado com um outro professor e alto dirigente do MPLA, Manuel Nunes Júnior, seu mentor político. São -lhe atribuídas confissões segundo as quais distanciou-se de Nunes Júnior, por sentir que os seus conselhos, eram  no sentido de te-lo mais perto  da academia do que das aspirações políticas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: