Lisboa – O Governo   decidiu extinguir   a Casa do Desportista – Empresa de Prestação de Serviços de Alojamento e Alimentação aos atletas sob alegação de que “deixou de cumprir com o objetivo para qual foi criada, estando actualmente descontextualizada e desajustada em relação as necessidades dos operadores desportivos, federações, clubes e atletas” 
 
Fonte: Club-k.net/MRA
 
Governo alega que deixou de cumprir com o objetivo para qual foi criada
 
A decisão foi a  determinada no dia 28 de Abril do corrente ano, e timbrada em despacho conjunto que o Club-K teve acesso assinada pelos  os ministérios da economia, das finanças e da Juventude e desportos.
 
 
“Tendo em conta que o processo de redinaminização  das instituições publicas, determina a extinção dos entes públicos que não realizam os objetivos que estiveram na base da sua criação , vem como o reaproveitamento dos bens imóveis do Estado que se encontram em situação de inatividade”, le-se no despacho.
 
 
Para o efeito, segundo o despacho conjunto,  será nomeada uma comissão liquidatária e os credores deverão reclamar os seus créditos sobre a empresa extinta no prazo de 45 dias, contados a partir da entrada em vigor do despacho da comissão liquidatária. 
 
 
O despacho   do governo não é claro quanto ao  destino a dar sobre o patrimônio deste imóvel de 64 quartos localizado na Ilha de Luanda.   
 
 
Por outro lado, noticias postas a circular esta semana pelo site pelo site Mariano de Almeida News (MRA) sugerem que a Casa do Desportista foi já há um ano alienada a  empresas conotadas aos interesses do Ministro da Reinserção Social, Gonçalves Muandumba ao tempo em que era o titular ministro da juventude e desportos. 
 
 
“O Ex-ministro da juventude e desportos e agora ministro da reinserção social, e suas empresas, são há mais de um ano os proprietários da maior infraestrutura de alojamento do país vocacionada para o Desporto até então propriedade do estado Angolano” destaca o site MRA  adiantando  que cerca de 30 trabalhadores pertencentes a esta  unidade  estatal ficaram sem os seus empregos no seguimento da referida alienação. 
 
 
O Site MRA  considera que se esta diante de um assunto que merece tratamento urgente do Ministério Público de Angola por se tratar de um patrimônio do Estado que ficou com o ministro na altura em que ele dirigia o ministério da Juventude e Desperto. 
 
 
Segundo ainda o site MRA, os trabalhadores da antiga Casa dos desportistas, dizem ter escrito uma carta denúncia há mais de 8 meses para a Radio cinco e jornal dos desportos sem que o assunto merecesse o melhor tratamento, ao ponto do ex- titular dos desportos acabar nomeado para outro departamento ministerial.
 
 
Inaugurada pelo Presidente da República José Eduardo do Santos aos  9 de dezembro de 1985, a casa do desportista foi criada para albergar delegações desportivas a preços bonificados, tendo em conta a periodização do Desporto como factor de unidade nacional, desenvolvimento humano e social.
 
Foi tida ao longo de muitos anos como a "Casa" obrigatória de grande parte dos clubes do país, situação que conheceu novos contornos na década de 90 quando o ministério de tutela optou por serviços terceirizados ao firmar contrato com a empresa nacional "construnova" para maior rentabilização.
 


DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: