Lisboa –  Na eventualidade de vir a ser dispensado no próximo governo saído das eleições de 23 de Agosto, o titular  das relações exteriores, George Rebelo Chicoty manifesta em privado,  vontade de ser transferido para Nova Iorque, como próximo representante permanente de Angola nas Nações Unidas. 
 
Fonte: Club-k.net
 
O diplomata tem  os Estados Unidos como se país de eleição de onde planeia passar a sua reforma. Nos últimos anos criou condições  para tal, e inclusive despachou para aquele país familiares seus, na maioria dos quais nomeados como  funcionários consulares. 
 
 
Oriundo da UNITA, partido na qual iria se desvincular-se antes das primeiras eleições gerais  de 1992, George Chicoty foi bolseiro deste partido na Costa do Marfim e mais tarde membro da representação do partido em França.  Quando rompeu com Jonas Savimbi,  exilou-se no Canadá, onde deu aulas,  para depois regressar a Luanda, e integrar o então partido Fórum Democrático de Angola. Com o surgimento do GURN, foi integrado como    Vice-Ministro das relações exteriores, antes de se tornar o titular nos últimos anos.  
 
 
É um dos raros ministro cuja forma de trabalho e relatórios que faz das suas digressões diplomáticas é bastante apreciado  pelo Presidente José Eduardo dos Santos. Porém, o seu consulado como responsável da diplomacia angolana ficou  beliscado  com registros de casos de nepotismo como a nomeação de irmãos e familiares para cargos diplomáticos. 
 


DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: