Luanda - Especialistas dos Estados Unidos da América e da Índia deslocam-se este mês a Angola para partilhar com empresas angolanas experiências de exportação e comércio internacional.

Fonte: Lusa

A informação foi hoje avançada pelo Presidente do Conselho de Administração da Agência para a Promoção de Investimento e Exportação de Angola (APIEX), Belarmino Van-Dúnem.

 

Belarmino Van-Dúnem referiu que a vinda desses especialistas a Angola decorre de uma diplomacia económica que a APIEX tem vindo a desenvolver há algum tempo, virada para a promoção de parcerias.

 

Segundo o responsável, dos Estados Unidos da América chega no final de setembro, um especialista que vai formar empresas angolanas sobre a Lei de Oportunidade e Crescimento Económico em África (AGOA), que concede aos países africanos possibilidades de exportação com isenções aduaneiras, facilidade, entretanto, pouco aproveitada pelo empresariado angolano.


Da Índia também chegam a 20 deste mês, três especialistas do Instituto Empresarial daquele país, para formação sobre comércio internacional.

 

"Isto é uma parceria que temos tido com a embaixada da Índia no nosso país. Tivemos um fórum onde o Fundo de Crédito Internacional, o Eximbank da Índia, esteve a apresentar as oportunidades de crédito que a Índia dá para os empresários angolanos", disse Belarmino Van-Dúnem, em declarações à rádio pública angolana.

 

Segundo o presidente da APIEX, Angola vai continuar a trabalhar na diplomacia económica, com vista a que a instituição esteja "apetrechada de quadros qualificados".

 

"Temos neste momento já alguns quadros fora do país em formação. Um quadro irá se formar num mestrado no Japão, numa bolsa dada pelo programa JIKA a quadros africanos. Pela primeira vez Angola vai participar, é um programa que já existe há alguns anos, Angola nunca conseguiu colocar um quadro, desta vez conseguiu", referiu.

 

Acrescentou que o objetivo é formar cada vez mais quadros angolanos, dotando-os de competências a nível do comércio internacional e de marketing internacional de comércio.

 

Angola segue uma aposta de diversificação económica, vincada na produção agrícola e industrial, para contrapor as dificuldades económicas e financeiras, que enfrenta há cerca de três anos, devido a baixa do preço do petróleo no mercado internacional.

 

A estratégia governamental visa o aumento das exportações fora do petróleo, para a captação de moeda estrangeira.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: