Luanda - Um dos filhos do fundador da UNITA, Ululi Sakaita Savimbi, defendeu o perdão aos filhos do antigo Presidente da República, exonerados de cargos importantes e com acusações às costas de uso de dinheiro público.

*Coque Mukuta
Fonte: VOA

Ululi Sakaita Savimbi, raptado a 18 de Dezembro de 2000 na Costa do Marfim a mando do general Fernando Garcia Miala, enquanto responsável pelo Serviços de Inteligência Externa, diz que há muitas feridas abertas e mágoas.

 

“O que já passou no nosso país a nível de perseguições deixou mágoas e feridas, acho que não seria o momento nem é justo estar preocupado em perseguir a família do presidente anterior, acho que não soaria bem para muitos vindo da minha boca e sendo filho de quem sou e do partido que sou, mas acima de tudo sou angolano e falar da família de José Eduardo dos Santos é falar da família angolana”, diz Sakaita, para quem “devem ser perdoados e ter um tratamento adequado”.

 

O filho de Savimbi afirma que fechar empresas e receber os bens destas famílias podem criar ainda mais mágoas entre as famílias dos antigos governantes.

 

Para o também militante da UNITA, esses impérios económicos da famílias de José Eduardo dos Santos oferecem empregos a milhares de angolanos.

 

“Acabam por dar vida a outros tal como empregos, fechar as empresas e perseguir a família é cometer um erro. O Presidente precisa de mostrar que está a trabalhar e colocar mais capital no Estado”, concluiu.

 

Recorde-se que, recentemente, Isabel dos Santos perdeu o direito de gerir mais duas minas de diamantes localizadas na região da Lunda Norte.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: