Lisboa – Uma família em Luanda, revela-se agastada pelo facto de o seu ente querido Sebastião dos Santos de Oliveira (na foto), 40 anos de idade ter perdido a vida, no seguimento de negligencia médica no hospital Américo Boavida. O Paciente deu entrada quando eram 9h15 da manha do dia 26 de Abril do corrente ano. Queixava-se de dores, que eram contrariadas pelo medico que dizia estar bem. O profissional da saúde mandou-o ir para casa, e o mesmo acabou por morrer nas mãos dos médicos.

Fonte: Club-k.net

“Depois de ele ter dado entrada naquela unidade hospitalar constatou-se uma série de irregularidades de atendimento naquele banco de urgência (Pura Negligência). o paciente queixava-se de mal estar geral com maior incidência no tórax que dava muitas dores.”, le-se na denuncia dos familiares na qual o Club-K, transcreve na integra.

“A equipa médica na qual fazia parte um tal Dr Mauer não conseguiu meter em pratica os conhecimentos. Para de facto fazer um diagnóstico concreto limitando-se apenas a administrar soros sem para tal fazer exames devidos que pudessem definir o porquê que o paciente apresentava tais queixas e definir a medicação adequada. Passaram-se horas e o quadro era o mesmo. Notava-se na referida equipa médica a incerteza do que fazer com o paciente. (Tentavam adivinhar).”


“Já no período da tarde das 15h em diante dois familiares foram chamados para entrar, para espanto da família os tais profissionais anunciam alta ao paciente num estado Clínico bastante duvidoso!!! sem o mesmo estar em condições para andar deu-nos a impressão que nos estivessem à dizer levam o Vosso paciente para morrer em casa!”

“Resultado da alta, após o paciente ter saído alguns metros a porta de saída do Banco de Urgência este cai deitando-se ao chão com as mesmas dores no peito pedindo que o salvassem! Nós familiares corremos buscando uma cadeira de rodas voltando assim a mete-lo no banco. Chamamos o tal Dr. Mauer. Este mesmo vendo o nosso familiar naquele estado dizia que ele não tinha nada. Naquele momento já perdíamos a esperança e entregamos tudo ao Sr nosso Deus.”

“Após este triste episódio voltaram-nos a chamar dando-nos estes (supostos Médicos) uma receita para compra de ampolas. Foi nos ditos para não demorar a comprá-las. Os parvos nem sequer fizeram uso das ampolas que compramos e quando eram 20h 45, e nós já prevíamos porque eles são bons nisto e muito rápidos nadaram-nos entrar e anunciar a morte do nosso filho.”

“Estás linhas são para ilustrar a Negligência e incompetência destes chamados técnicos de saúde que só sabem assassinar!!! Esta equipa médica que trabalhou naquele dia não pode desmentir. Foi sábado dia 28 de Abril.”

“Recorde que neste dia em função das queixas que apresentava o paciente os familiares sugeriram um exame de electrocardiograma e tivemos conhecimento que aos fins de semana aquele aparelho não fica no Banco. Naquele dia não foi só o nosso familiar que perdeu a vida, vimos muitos perderem a vida sem assistência adequada. O tal hospital que nos só ouvíamos chamar se Americo Boa-Morte.”

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: