Lisboa - O embaixador de Angola no Brasil, Nelson Cosme é apontado como tendo influenciado a exoneração do adido de Defesa, Capitão de Mar e Guerra, Augusto Alfredo Lourenço como resultado de alegados desentendimentos que ambos tiveram.

Fonte: Club-k.net

Diplomatas em desentendimento 


De acordo com apurações, o embaixador terá ligado para o ministro da Defesa Nacional, Salvino de Jesus Sequeira fazendo exposição sobre a situação que o mantinha de costas viradas com o adido militar. O Ministro por sua vez, reagiu dando  30 dias para o adido se retirar do Brasil nem dando a oportunidade de saber de facto o que aconteceu.

 

De seguida o ministro, assinou no passado dia 7 de Maio, o despacho 047, de exoneração do adido, determinado que o mesmo “deve apresentar-se a direção principal de quadros e pessoal do EMG/FAA”.

 

Segundo versões, as relações entre o Embaixador e o adido nunca foram boas desde a chegada de Augusto Lourenço ao Brasil.

“Nelson Cosme sempre quis se interferir nos assuntos da chancelaria militar mesmo não sabendo nada sobre questões militares. É arrogante, diz a todo o mundo que na Embaixada só tem "um chefe" que é ele e entrava no gabinete do Adido sem autorização e saia batendo com a porta. A chancelaria informou sobre esse comportamento de Nelson Cosme mais as autoridades de Luanda mantem-se caladas.”, descreve uma fonte.

 

De acordo com a fonte “o episódio mais grave foi impedir a entrada na Embaixada de uma funcionaria contratada pela chancelaria militar para trabalhar como secretaria do adido de defesa. O embaixador acusou a pobre senhora que nem a conhecia de lado algum de "espiã" estando proibida de entrar na Embaixada de Angola. Trabalhou apenas um dia. Já lá vão oito meses que a senhora esta impedida de exercer a sua atividade.”

 

“A informação foi enviada a Luanda ao ministro da defesa que manteve-se em silencio. A cidadã brasileira processou a embaixada e o embaixador recusa-se a comparecer no tribunal refungiando-se nas imunidades. Se a intenção é corrigir o que está mal e melhorar o que está bem porque que João Lourenço mantem individuo como este como diplomata, onde já usurpou um discurso do adido de defesa no dia das Forças Armadas Angolana celebradas o ano passado no brasil.”, concluiu a fonte do Club-K.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: