O anúncio, como era de esperar (é, os angolanos são assim mesmo; basta ver açucar, querem logo fazer chá), já tem plateia contra e a favor.

Faço parte da plateia que está a favor da candidatura das sobreditas cidadãs angolanas. Sou a favor que Ana Paula dos Santos e Welwitcha Pego (Tchizé dos Santos) se candidatem à tribunas ao futuro Parlamento pelo partido dirigido pelo esposo da primeira e pai da segunda.

Penso que (não) há motivos para o escarcéu que se (vai) está a fazer devido a pretensão das senhoras Ana Paula dos Santos e Welwitcha Pego (Tchizé dos Santos). Elas, digo eu, têm todo (e mais algum) direito de se candidatarem à deputadas pelo MPLA ou não estivessem em pleno gozo dos seus direitos civis e políticos.

É preciso que o Povo (não) se deslembre que, afinal, Ana Paula dos Santos não é uma cidadã qualquer. Não é uma qualquer da OMA que - de pano amarrado à cintura, de chinelas ou ainda descalça e de estômago vazio - está sempre pronta para as actividades que o MPLA realiza nos lugares mais recônditos deste País.

Ana Paula dos Santos é, afinal, esposa do presidente da República, de seu José Eduardo dos Santos. Logo, a Primeira Dama da República de Angola (não) tem mais direitos que qualquer outra mulher da OMA. Ponto final, parágrafo!

Welwitcha Pego (Tchizé dos Santos) não é uma jovem qualquer. Primeiro, é filha do Presidente da República. Segundo, é empresária de sucesso. A provar isso está o atestado de incompetência que a jovem passou aos profissionais da TPA, e não só, consubstanciado na amostra de como (não) se faz um canal virado apenas para a juventude.

É evidente que ela, Welwitcha Pego (Tchizé dos Santos), pelo seu empreendedorismo, merece ocupar um lugar na Assembleia Nacional. Merece mais do que qualquer outra jovem da JPMLA que, debaixo do Sol inclemente da nossa Angola, ande para aí a fazer campanha pelo MPLA.Ponto final, parágrafo!

Ana Paula dos Santos e Welwitcha Pego (Tchizé dos Santos) serão (doa a quem doer) deputadas à Assembleia Nacional pelo MPLA. E qual é o grilo?

Fonte NL



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: