Luanda - O comandante provincial da polícia nacional de Luanda, Joaquim Ribeiro foi visto, esta semana, na Procuradoria Geral da República e na Procuradoria Militar, a prestar declarações sobre o desvio das verbas do caso BNA, pelos seus subornados, no município de Viana.


Fonte: Club-k.net


É também sabido que esses oficiais da Polícia Nacional não estiveram envolvidos directamente no roubo, mas terão ficado com algumas somas durante as operações de recolha de dinheiro, quer em Viana, quer em Catete e não só. As operações de busca e as detenções de pessoas relacionadas com o caso dos milhões devem continuar.

 

Segundo a nossa fonte, o valor desviado por estes efectivos ronda acima de 160 milhões de dólares norte-americanos, no qual o nosso ‘Kim Ribeiro’ – como chefe das operações de buscas – terá ficado com a maior fatia do bolo.

 

O Banco Nacional de Angola e o ministério das Finanças foram tidos, numa primeira fase, como as únicas instituições a acolherem pessoas relacionadas com o desvio de milhões de dólares, mas os factos têm mostrado que entre os envolvidos estão militares, polícias e empresários. O Procurador-Geral da República, João Maria de Sousa, em declarações a Rádio Nacional de Angola, disse recentemente que em breve serão tornados públicos os nomes dos detidos por envolvimento no caso dos milhões do BNA.

 

No entanto, foi adiantando que as investigações levaram já à detenção de mais de uma dezena de pessoas e que julga que os envolvidos poderão ultrapassar os vinte elementos. Mais adiante o PGR disse que além das detenções têm sido confiscados diversos bens, de entre os quais, automóveis e habitações, além do dinheiro roubado.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: