Luanda - Três meses depois do Governador Provincial de Benguela Armando da Cruz Neto ter “varrido” a comissão de gestão da Empresa de Águas de Benguela liderada por Francisco Paulo, para que uma comissão de inspecção, passasse a pente fino a gestão financeira até então considerada como danosa para o erário público, a instituição continua a navegar em águas turvas.


Fonte: Club-k.net



A nova comissão de gestão provisória agora liderada por Jaime Alberto (na foto) e Zacarias Faustino Maciala (ZM) está segundo fonte do Club-K, a manifestar indícios de novas engenharias financeiras. O caso insólito é o facto de Jaime Alberto (JA) em circunstâncias estranhas, o seu confortável Toyota V8 embateu por trás de uma viatura na estrada Lobito-Benguela e aconselhado pelo seu director financeiro ZM, alugou na rent-a-car “Gabriel Neto” uma viatura da mesma marca e cor (branca) para confundir e silenciar o acidente.



Para os menos atentos a viatura do Coordenador da Empresa de Águas de Benguela está intacta, quando na verdade o capricho de Jaime Alberto está a custar aos cofres do estado 500.00 USD (quinhentos dólares) por dia. As fontes que acompanham o caso, afirmaram que pelos danos sofridos pela viatura de Jaime Alberto, que se encontra nas oficinas da Toyota na cidade do Lobito, a sua recuperação poderá durar tempo não inferior a seis meses o que poderá traduzir-se em gastos financeiros enormes para empresa, no pagamento da nova viatura a rent-a- car.



O novo “Boss” das águas, teria ainda sido aconselhado a utilizar uma outra viatura do mesmo porte de um subordinado e este ficaria com uma outra, mas que não aceitou.



A atitude de AJ e ZM, dois quadros que já lideraram a Empresa de Águas do Lobito nos anos noventa, onde foram “varridos” por terem cometido “crimes” lesivos a empresa, cujos pormenores o Club-K levará ao conhecimento público brevemente, está a ser considerada em círculos locais como mais um embuste na luta contra a transparência governativa que tem sido levado a cabo pelo general Armando da Cruz Neto.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: