Lisboa - As autoridades angolanas  fazem gosto de   acomodar o economista,  António  da Cruz Lima,  na embaixada de Angola  no Reino de Espanha para desempenhar as funções de adido comercial, a fim de preencher  a vaga deixada por Miguel Catraio que agora ocupa o cargo de Vice-Governador de Luanda para área  econômica e produtiva.



Fonte: Club-k.net



http://www.opais.net/resources/images/2009pais/edicao_53/pais53_lr_204.jpgCruz Lima,  é um reconhecido quadro do Ministério das finanças onde chegou a exercer as funções de director do Orçamento Geral do Estado (OGE). Goza de aceitação em círculos da Casa Civil especializados em matéria de  econômia.  Quando as autoridades foram pressionadas, pela comunicade internacional,  a promover a transparência em Angola  com  a abertura de uma bolsa de valores,  enviaram o mesmo para fazer um mestrado,  em Londres, na área de finanças. No seu regresso, ao país, o economista   esteve alguns meses  na assessoria econômica da Presidência angolana até ter sido colocado como Presidente da comissão instaladora  da Comissão do Mercado de Capitais (CMA). Em Janeiro do corrente ano, foi afastado e substituído por   uma   Comissão de Estruturação e Gestão.

 


Em meios críticos que analisaram, a sua demissão,  consideraram  que a Comissão do Mercado de Capitais observava a fase em que se poderia dar luz verde para a sua  abertura oficial.  Tais críticos concluíram que não era do interesse do regime angolano  avançar com o projecto  visto que o funcionamento  da  bolsa de valores forçaria  a transparência nas transações nas principais  empresas estatais, razão pelo qual o seu afastamento  foi visto como tendo servido  para retardar o lançamento do exercício  da bolsa.


No seguimento da demissão, as autoridades foram criticadas por o terem destratado   através de um comunicado no site do Ministério das finanças por ter alegadamente "mentido" em relação a entrada  em funções da bolsa  de valores.  Diz-se que foi  feito “bode expiatório” para cobrir as promessas do ministro das finanças Carlos Alberto que prometeu que tudo faria para que a BVDA entrasse em funcionamento no ano de 2011.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: