C/C:

- Embaixador da República de Angola na Federação da Rússia, Joaquim Augusto de Lemos

 

- Sector Consular

 

Assunto: Descontentamento

Saudações laborais. Esta é a Primeira Carta  Sr. Doutor António Fernandes (chefe do sector estudantil de Angola na Federacao Russa e na Comunidade de Estados Indempendentes), viemos por este meio, mostrar o nosso descontentamento da maneira como a direcção do sector estudantil vem trabalhando com os estudantes.

 

Começando por seguinte.

 

Desde o Mês de Março que temos vindo a trabalhar duma forma organizada com o Sector Estudantil nas papeladas sobre o nosso regresso a Angola. Viemos dando par e passo informações exactas no que diz respeito aos Estudantes, quantos Finalistas somos, a situação de estadia cá e a Quantia dos 80 Quilogramas (Enviamos-vos os Bilhetes de Reserva e com os preçários), o Sr. Doutor António Fernandes nos vem dizendo para aguardar que todos esforços estão sendo feitos e que as verbas serão já depositadas a partir do INABE em Angola.

 

Administrativamente vós fizestes chegar ate ao INABE/Angola o levantamento dos finalistas e de quantas verbas seriam necessário conforme lhes tínhamos enviado! Ora muito bem! Durante estes (4) quatro meses nunca ouvimos dizer de quaisquer anomalia no que concerne aos valores estipulado dos Bilhetes de reservas tangente aos direitos dos estudantes bolseiros e finalistas. Eis que é chegada a hora para o devido pagamento, não nos informa em primeiro lugar o Dia da vossa chegada cá para assim a devida recepção! E… por terceiros e que agora é confidencial na pessoa do Senhor Arlindo em Dnepropetrovsk a informar-nos que Vós vireis com os valores dos nossos bilhetes no valor de 632 $ (seiscentos e trinta e dois dólares americanos), que para cá na Ucrânia são valores de 7 (Sete) kg!

 

 

Encontramo-nos à 6 ou 7 anos sem nunca termos ido para Angola é de imaginar as bagagens acumuladas (materiais didácticos, vestuários… etc.). No nosso fraco entender por isso é de direito os 80 kgs de bagagem. Que antigamente os estudantes tinham direito a um (1) Contentor! Ainda nos lembramos de familiares e amigos na diáspora que quando tivessem terminado os seus estudos.

 

 

De salientar, a realidade dos estudantes cá na Ucrânia não é a mesma com aos de Moscovo. A viajem da Ucrânia para Angola tem que se fazer trânsito que seja: Da Ucrânia-Moscovo-Angola ou Ucrânia-Alemanhã-Angola ou Ucrânia-Portugal-Angola e por aí em diante.

Nós não somos bolseiros de cooperação, somos Bolseiros do INABE seja ela de apoio ou não, somos Bolseiros do INABE.

 

A Comunidade dos Estudantes da Ucrânia vem por este meio informar-lhes que caso venham com estes valores acima mencionados, faremos chegar aos órgãos de informação e do Governo.

Infelizmente estamos bastante desapontados pela forma como estamos a ser tratados, primeiro dão-nos a Bolsa depois tiram-nos os direitos de Subsídios, pagamento do lar e seguro de saúde simplesmente pagando-nos as propinas e tiveram o prazer de tirar-nos o direito de sermos pagos o 5ºano, na qual pagamos com meios próprios.

 

Agora querem tirar-nos o direito de regressarmos a casa sem as nossas bagagens?

 

Desculpem-nos mas assim deixa-nos mil perguntas no ar! Será ou não será.

 

Obrigado pela prestimosa atenção. O descontentamento da comunidade dos estudantes angolanos na Ucrânia.


Ucrânia aos 04 de Julho de 2012



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: