Exmo Senhor Reitor,

A instituição que dirige, têm vindo apresentar situações TRISTES e que têm criado uma insatisfação generalizada aos estudantes. Aceite, desde já que este é um grito de SOCORRO, por não existir outros meio crêdiveis na Universidade, em que podemos apresentar essas inquietações.



Abaixo esta listado alguns problemas que afligem a maioria dos estudantes:

1- Multas de propinas em atraso:  As propinas pagas em atraso ou depois dos primeiros 10 dias de cada mês, são acrescidas uma multa aos 250usd de propina normal. O que parece um exagero são aquelas situações em que o estudante deposita o dinheiro na conta da instituição a tempo, mas por  varias razões não apresenta o recibo do pagamento na secretaria da UnIA (finanças), no periodo entre 1 e 10 do mês em curso e que são também penalizado com multas. O dinheiro já encontra-se sobre controlo da instituição, é desleal penalizar estes estudantes. As multas também são muito elevadas, por uma parte, disciplina os estudantes a honrar os seus comprimissos com a instituição, mas por outro lado, cria uma imagem ou sentimento de aproveitamente aos bolsos dos estudantes, uma espécie de caça aos lucros.

2- Prova de recurso: Os estudantes pagam 50usd para o exame de recurso, montante este que os professores têm direito a 50%. Isso tem criado uma situação de oportunismo por parte de alguns professores e que mancha a instituição. Exageradamente enviam elevado número de estudantes ao recurso, por fins lucrativos (proveito). Normalmente os recursos têm lugar no final do ano (Quadra festiva a espreita); imagina o que a situação presentea aos professores casados com a ganância de ter tudo e em pouco tempo!!!

3- Propinas de disciplinas (cadeiras) em atraso: A reprovação em 3 disciplinas, penaliza o estudante, a não transitar para o ano seguinte (Qualidade no ensino). Acontence que para 3 disciplinas ou cadeiras, os estudantes pagam 250 usd, igual montante exigido a ano curricular normal, mesmo sem assistir nenhuma aula. Aliás muito destes cadeirantes, apenas aparecem para fazer as provas, por que também as matérias não sofre mudanças, somente talvez, altera a metodologia de ensino do Docente. É injusto por exemplo, os estudantes com 7 disciplinas (3 anuais e 4 semestrais ou vice-versa), ano curricular normal, pagarem 250 USD,  igualzinho aos estudantes que possue somente 2 anuais e 1 semestral, fazendo apenas cadeiras (Outro sentimento de caça aos lucros). 

4- Apagões (falta de Luz): As provas da primeira frequência de 2012, tiveram o seu início na segunda quinzena de Junho e constacta-se que a falta de luz ou o vai-vêm da luz, esta a criar uma situação dificil para os estudantes e professores. A UnIA conhece a situação da electricidade publica em Angola, simplesmente não pode possuir um sistema alternativo ineficiente e incompleto. Duas ou três provas foram forçosamente anuladas/adiadas para uma data a anunciar, devido este facto, preojudicando assim a preparação psicológica ( motivação) dos estudantes para a prova. Se a falta de luz numa cântina, cria embaraços, imagine numa Universidade e ainda em provas?!

5- Falta de àgua corrente nas casas de banhos:  As casas de banhos estão constantemente sem àgua corrente e para um universo de mais de 400 estudantes em cada periodo, imagine os problemas higiênicos e sánitarios que enfrentamos. O pessoal da limpeza fazem alguns esforços, durante o periodo diurno, mas no periodo nucturno, não se fazem presente e a situação toma posições insuportável.

6- Parque de estacionamento: A instituição não possue um parque para os estudantes, aliás na projecção da Universidade, o parqueamento para os estudantes não foi tido, nem achado, constituindo uma aberração em pleno Sec.XXI. O parqueamento a volta das 3 ruas adjacente a Universidade, têm provocado irritações e desabores aos estudantes, devido ao parqueamento desorganizado e para além, dos riscos / roubos diversos a viaturas e assaltos aos estudantes, devido a falta de segurança e iluminação nas areas.

Senhor REITOR, por favor reverte a situação.


Maindo Scater




DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: