Exma. Sra. Dra. Albina Matilde Barros da Lomba

Apraz-me com excelso orgulho e honra endereçar as minhas calorosas e respeitosas saudações à Vossa Excelência.

Vim na voz da razão do que se espera da administração da província, da gentileza e da educação salientar a tão grande admiração que nutre por vossa abnegada personalidade e respeito acima de tudo. É desnecessário dizer que tem pela frente uma tarefa praticamente impossível. Terá de administrar a província em momento onde o prestígio é o mais baixo de todos os tempos.

Por ser do interesse e preocupação públicos, e por conta da dificuldade em conseguir uma audiência com Vossa Excelência, resolvi, de modo público, manifestar o seguinte:   
Começo da seguinte maneira: Muitos vão para universidade mas não tem noção do que a universidade.

A universidade e a casa do pensamento mais alto de uma sociedade, porque e nela onde nascem os intelectuais que actuam sobre os problemas da sociedade e dando soluções nelas.

Vossa Excelência fez uma campanha brilhante. Mostrou determinação para montar uma equipe forte e capacitada acima de tudo. Não esperamos milagres. Sabemos que não pode suprir todas as expectativas irreais que muitos alimentam.

Porém, acreditamos que pode fazer uma mudança significativa, mesmo em meio a essa terrível situação. As recentes falhas ajudaram as pessoas a perceberem que o “status quo” não está funcionando. Use seus dons de oratória para levar a população a se comprometer com acções corajosas que visem melhorias.

Outros interesses tentarão fazer com que sustente medidas que preservem a dominação e os interesses económicos. Muitos jovens se unem a mim neste nobre pedido para que assuma uma política interna genuinamente multilateral, que gere consenso com parceiros, ofereça respeito, cooperação e estabeleça um diálogo com os inimigos que oferecem perigo. Lidere na construção de um processo multilateral que promova a justiça.

As estruturas económicas devem ser reestruturadas tanto para incorporar a realidade das economias. Os padrões do comércio devem ser direccionados para beneficiar o povo e não os grupos de interesseiros. Senhora governadora, tem uma oportunidade histórica de estabelecer uma nova política e económica, mais justa, livre e cooperativa que permita mudanças significativas.

Há uma opção melhor. Observe as iniciativas antes de fazer alguma mudança. Elas lhe dirão que medidas restritivas à sua liberdade de fazer com base em sua confessionalidade.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: