Luanda – Ibinda é a língua bantu falada na província de Cabinda (Angola). Pela origem histórica da população dessa região, a dos povos bantus, o ibinda assemelha-se às demais línguas da mesma origem da região subsaariana da África, como o kikongo, o kimbundo, o lingala, o zulu e outros.

Fonte: Club-k.net


O ibinda é uma compilação de diversos dialectos das sete tribos que compõem os cabindas ou cabindenses, o povo ou as populações de Cabinda, naturais ou residente da província de Cabinda, havendo diferenças de pronúncia nos diferentes falares entre essas tribos.

Os cabindas fazem parte de uma só etnia [a Etnia Bakongo] e mesmo grupo etnolinguístico [KiKongo]. As sete tribos são: Bawoyo, Bavili, Bakwakongo, Balindji, Basundi, Bakotchi, Bayombe todas da etnia Bakongo com infiltrações dos dois Congos, Kinshasa e Brazzaville.

A diferença nos dialectos pode ser notada nos termos que designam o nome do próprio ibinda, que variam de ibinda, kbinda, tchibinda, chibinda, e kibinda. Apesar das diferenças, todos esses dialectos são classificados como sendo o mesmo idioma.

Na cidade sede de Cabinda (Tchiowa) a muitos anos atrás só falava-se duas variantes de ibinda sendo elas a dos Bawoyo e dos Bakwakongo. Nesse território em que essas duas tribos se localizam em grande quantidade populacional em Cabinda e sendo eles os autóctones desse município de Tchiowa (Cabinda).

No município de Cacongo encontraremos os Balindji, Bavili e Bakotchi , esses são as três tribos que representam as três variantes. No município de Mbuco Nzau temos os Bayombe e no município de Belize temos Bayombe e Basundi, essas tribos representam as variantes de ibinda acima citadas consoante as suas tribos.

Com o passar do tempo, hoje em dia quando se pergunta qual é a língua nacional falada em Cabinda, muitos dizem que é fiote. Vejamos bem, o que significa fiote e tchifiote?

A palavra fiote em ibinda, traduzindo em português, significa “negro” e tchifiote significa “língua dos negros”. Quer dizer que quem fala ibinda, esta falar fiote, quem fala kimbundo esta falar fiote, quem fala lingala esta falar fiote e quem fala kikongo também esta falar fiote, mas isso não implica dizer que a língua falada em Cabinda chama-se fiote, não implica dizer que a língua falada pelos autóctones de Luanda chama-se fiote.

O fiote ou tchifiote é uma forma de designar qualquer língua africana na língua ibinda.
É como tchimputo que em português quer dizer língua dos brancos. Quem fala português está falar tchimputo. Quem fala russo está falar tchimputo. Quem fala inglês esta falar tchimputo. Quem fala francês esta falar tchimputo etc..

Mas isso não implica dizer que a língua dos portugueses chama-se tchimputo, não implica dizer que a língua dos russos chama-se tchimputo etc..

Os nossos antepassados quando perguntava a alguém se soubesse falar ibinda o faziam da maneira seguinte: “ndje zabizi tuba fiote (tchifiote)?”. Traduzindo é como eles perguntavam tu sabes falar ibinda? Porque eles sabiam que se ele me entender com certeza é porque ele conhece o meu tipo de fiote que é ibinda.

Eu vejo na Televisão Pública de Angola (TPA) no programa de línguas nacionais, quando se apresenta o programa em língua ibinda, em vez de escreverem língua ibinda eles metem fyote (fiote), realmente é um erro que deve se corrigir imediatamente, porque as novas gerações angolanas precisam conhecer bem as nossas culturas e identidade no sentido de as ajudar a traçar um futuro melhor, sem medo de errar nos passos que darão.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: