Luanda – Desde a criação do Polo da Universidade Kimpa Vita em Ndalatando, nomeadamente desde o arranque das aulas em 2011 tem-se verificado uma desordem quer seja por porte do corpo docente quanto do próprio director da instituição PhD. Pedro Vita.

Fonte: Club-k.net

O director daquela instituição tem permitido um espírito de abuso de poder e tem mostrado uma incompetência em administrar os vários sectores da instituição, em 2011 a Escola arrancou com os cursos de Informática de Gestão, Contabilidade de Gestão e Análises Clínicas, por mais incrível que possa parecer a Escola não tinha nenhum Laboratório disponível para as práticas durante todo 1º semestre.

Este ano foi acrescido um curso de Administração Pública, o conjunto de estudantes está totalmente insatisfeito com a forma do Director dirigir a Instituição, 1º porque admite Professores com péssimas qualidades isso porque o recrutamento é feito por esquema só para ter uma ideia nos Cursos de Informática dois professores foram retirados das turmas pelos estudantes pela insatisfação.

Nesta fase dos exames existem professores que também são do Governo Provincial não obedecem os critérios da Escola nem seguem o calendário das Provas um dos exemplos é o professor de Economia do Curso de Contabilidade do 1º ano eles alegam que ninguém lhes manda vão dar as provas quando bem lhes apetecer, por mais incrível que possa parecer o Director tem conhecimento da situação e nada faz.

A sala de informática (que misteriosamente chamam por laboratório) nunca funciona, no momento das práticas os computadores estão constantemente indisponíveis, o técnico que presta o suporte entendeu criar senhas que até os professores dos cursos técnicos ficam impedidos de dar as provas, como exemplo as provas finais de programação e de base de dados, do curso de informática foram teóricas.

Os estudantes dos cursos de informática, contabilidade e gestão e análises clínicas estão com dificuldades graves, daqui a dois anos esta instituição vai lançar os primeiros licenciados no mercado lamenta-se esta má qualidade para a província que precisa de quadros como base para a o desenvolvimento da mesma.

Cabe as autoridades competentes fazerem rapidamente uma verificação no seio gestor daquela Instituição



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: