Ao
Exmo. Senhor Ministro das Finanças de Angola
Dr. Carlos Lopes

Luanda

Começo por pedir perdão pela audácia em escrever-vos, mas venho por intermédio desta missiva manifestar ou dar a cara embora coberta por uma tela de computador, tudo o que tem se passado nos Serviços Nacionais das Alfândegas de Angola que tem levado os funcionários a questionarem-se até quando.

Excelentíssimo Senhor Ministro das Finanças,

Nós os funcionários das Alfandegas temos algumas perguntas que cujas respostas só a vossa Excelência nos pode dar ou então vós podeis perguntar ao vosso Subordinado o Sr. Dr. Silvio Franco Burity.

Excelência, num pais em que depois de uma Guerra que dizimou muita gente e que a maioria da população do Pais é analfabeta. Mas com algum esforço do próprio Governo e de muitas famílias que deixaram de comer e vestir para dar formação aos seus filhos e algumas conseguiram felizmente. Dai muitos ingressaram nas Alfandegas de Angola por meio de concursos e outros nem por isso. Mas como ja estamos todos na função publica e numa instituição da qual V. Ex.cia, “é responsável máximo”, precisamos tecer algumas considerações.

Nas Alfandegas de Angola, tem funcionários que são perseguidos sem tréguas, uns são mandados para os confins, outros são mandados para os aeroportos para serem humilhados e são colocados na verificação de malas e transportes das mesmas ( o Técnico superior, fica a revistar malas e nos gabinetes ficam os filinho que não são formados e muito menos entendem da matéria), tudo porque têm ideias contrarias e/ou se não forem amigos dos Chefes e principalmente se não forem os Van Dúnem, os Vieira Dias, Burity, Vitorianos (família Presidencial), famílias de Generais ou Ministros, amigos do Sr. Dr. BURITY.

Integridade, Responsabilidade, Transparência este é o lema das Alfandegas de Angola, ora vejamos:

Integridade

Se o Sr. Dr. Burity fosse integro não colocaria a sua nova namorada Ana Carina dos Santos Gaspar e seu irmão nas alfandegas sem que houvesse concurso publico? Ou houve e ninguém ouviu ou leu no Jornal de Angola?

Se o Sr. Dr. Burity fosse íntegro, expulsava também da mesma forma que fez recentemente com alguns funcionários, o seu chefe de Departamento de Informática Heitor Miguel, quando o mesmo apresentou documentação de grau académico (Licenciado em Tecnologias de Informação) duvidoso e os mesmos foram rejeitados pelo tribunal de contas o que fez com que o mesmo se mantivesse na categoria que ostenta até hoje?

Por falar em integridade gostava que vossa Ex.cia pedisse explicação de como ficou o caso do Ex-Chefe do Contencioso Aduaneiro e depois Director Regional do Namibe, o Dr. António Assunção que desviou muitos milhões de dólares dos cofres do estado e que o mesmo afirmava que o vosso subordinado Dr. Burity sabia e também recebia parte desses valores.

A propósito, se o mesmo foi expulso por desvio de dinheiro do estado, trata-se de crime público, porque o mesmo anda a solta esbanjando o dinheiro que roubou dos funcionários e do Estado ANGOLANO?

O Dr. Assunção lucrou com isso, conseguindo comprar, 4 fazendas em Calulo, um Iate, vários Jeeps, mansão no Namibe e outras mansões em Talatona. Numa conversa com o mesmo ele fez uma pergunta um tanto quanto curiosa. “Quem assinava as ordens de saques?”

Já se sabe porque foi envenenado o ex-chefe do Departamento de Fiscalização Aduaneira (DFA)? Porque o mataram? O que apenas sabemos é que o mesmo descobrira essas “maracutaias” no seio do Serviço Nacional das Alfandegas

Responsabilidade

Por falta de responsabilidade no lar o Sr. Dr. Sílvio  foi abandonado pela esposa pelos sucessivos envolvimentos com suas subordinada, valendo-se do titulo que ostenta e ai de quem ousar em não aceitar, é logo transferida para o confins ou para áreas de risco onde poderá vir a ser expulsa a posterior por furto ou através de um processo disciplinar forjado, onde ele como Director Geral dita a sentença.

Pelo facto de o mesmo não ter uma vida família exemplar e sadia, não se importa em separar famílias ou seja os Pais e Mães dos filhos por transferências propositadas, fazendo com que muitos funcionários sejam obrigados a constituir varias famílias pelos lugares recônditos onde são enviados para trabalhar. Onde está o conceito de família Vossa Excelência?

Se o Dr. Burity, não sabe o que isso significa visto que o mesmo já não a tem sadia, faça alguma coisa para que ele pare com os sucessivos abusos e maltratos aos funcionários.

Sabe Vossa Excelência, quantos casais se separam ou traem-se por causa do homem que é enviado para trabalhar no Katwitwi, Calai, Bwabwata, (Fronteira do Kuando Kubando com a Republica da Namibia) etc. E a mulher a viver em Luanda? Ou no Massabi, Noque, Ruacana, Luvo, Calueque, Mucusso, Yema etc, etc.  Chega estamos fartos desse director.

Não se pode aceitar um emprego como nas alfandega, funcionários estejam a abandonar com licenças por tempo indeterminados para procurarem outros empregos e outros ainda a pedirem demissão, tudo por causa da má gestão desse SENHOR.

Transparência

-  Como pode uma instituição ter como lema a transparência quando todos os dias vemos pessoas novas a entrarem sem que haja concursos públicos? De onde vêem, quem são essa pessoas que mal entram, são logo efectivos, chefes de secções, supervisores e já entram a mandar?

-  Pergunte ao Sr. Burity, quantas pessoas entraram pela mão da Dra. Teresa Goreth – Chefe do Departamento dos Recursos Humanos, inclusive o seu próprio esposo entrou pela porta do cavalo?

-  Quantas pessoas entraram pelas mãos dos Chefes de Delegações e Directores Regionais?

-  Transparência como, se agora a instituição é das famílias dos chefes que lá mandam?

- Transparência como, se quando a receita baixa, baixam também os subsídios e quando sobe os mesmo mantem-se? Onde vai a outra parte do dinheiro? (claro no bolso dos Chefes amigos do Dr. Burity.

-  Transparência como, se pessoas são expulsam alegando corrupção e os verdadeiros corruptos estão lá dentro, vendem de forma camuflada mercadorias para suas próprias empresas alegando terem ultrapassado os 60 dias, carros novos forma vendidos a pessoas amigas e familiares a preço de Banana?

Imagine que o ano passado foram vendidas viaturas novas de importadores a 49 mil kzs e um dos compradores de duas viaturas foi o jornalista João Ligio... levando um Hyundai I20, Kia Cruze e uma carrinha Tundra, tudo isso a 149 mil kzs que não se confunda com dólares americanos porque foi mesmo em KWANZAS

- Transparência como se quase todos os funcionários são descontados e lhes são movidos processos disciplinares cheios de lacunas e erros gritantes, se a sua SOBRINHA Heliandra da Silva ficou fora do Pais por quase 5 anos, mas ganhava salário e recebia todos os subsídios e findo esse tempo voltou e foi novamente enquadrada e para camuflar foi enviada pra Cabinda e agora que já vendaram os nossos olhos ela está novamente na Delegação do Terminal de Carga, onde ela deveria ser demitida por abandono do posto de trabalho.(?)

NOTA 1

A Inspecção geral do trabalho ou MAPESS deve fazer uma auditoria, para ver o abuso de poder o Sr. Dr. Silvio Burity e fazer um relatório a V. Excia e por sua vez Sua Excia. Presidente da República mudar esse que se diz bom gestor, mas que no fundo não passa de PERSEGUIDOR de funcionários e PAPA funcionárias.

NOTA 2

Ex.mo Sr. Ministro, como pode um pais como Angola que precisa de quadro para desenvolver o Pais, e na Instituição que vossa “Ex.cia dirige”, os quadros não dão o contributo que deveriam ao Pais? Acha justo um Angolano que passou quatro (4) anos ou mais na cadeira de uma Universidade e muitos com mestrados feitos, ficarem nos aeroportos a abrirem malas, nas fronteiras a revistarem camiões de mercadorias, nos confins a contemplarem a paisagem por falta de trabalho enquanto nos Serviço Nacional das Alfandega de Angola, os não formados ficam em gabinetes e são colocados em áreas chaves (contenciosos aduaneiros onde está a irmã do Dr. Burity, Andrea Burity), muitos de nós que ainda não terminamos a faculdade começamos a ver que estando nessa instituição, parece que não adianta terminar muito...

Só num país como Angola e uma Instituição a que vossa “Ex.cia dirige” acontecem coisas desta natureza, mas é tempo de dar um basta a este desperdício de quadro que o País tanto precisa. Não pode o Sr. Dr. Franco Sílvio BURITY, aniquilar tantos quadros como foi feito no 27 de Maio de 1977.

É tempo deste cidadão ir embora, mesmo sabendo nós que o mesmo é facilitadores de negócio escuros que entram e saem do Pais (Entrada de Drogas e mercadorias, Saída de Capitais de forma clandestina). O pais precisa de quadros capazes de levar o pais a bom porto e não dizima-los e/ou reduzi-los a pó.

OBS: Ele assumiu publicamente que ganha 200.000 USD mensalmente onde sai esse dinheiro todo? Que lho dá?, é lícito? Quanto ganha a Vossa Excia. se o vosso subordinado assumiu perante o juiz que ganha 200.000.00 (DUZENTOS MIL DOLARES AMERICANOS)?

Sem outro assunto de momento, acredito que outros seguirão estes exemplo e denunciarão o que vem escrito aqui e outros ponto que não focamos.

Cordiais Saudações

Os funcionários das Alfandegas de Cabinda ao Cunene e do Mar ao Leste, “etu mudietu”



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: