Ao
Ex.mo Dr. Miranda Lopes Miguel,
Mui Digno, Director do Instituto Nacional de
Gestão de Bolsas de Estudo – INAGBE.

Brasília, 08 de Agosto de 2013.

Assunto: Informação sobre a situação dos estudantes no Brasil.

Nós, estudantes angolanos no Brasil, distribuídos nas mais diversas universidades, regiões/cidades e estados e em variados cursos de graduação, matriculados sob o acordo cultural do Programa de Estudante Convénio de Graduação (PECG) e sob-responsabilidade financeira do INAGBE.

Vimos por este meio informar á direcção supracitada, sobre as diversas situações que os estudantes têm enfrentado, essencialmente sobre as precariedades económica-financeiras que vivemos no Brasil, sabe-se que actualmente auferimos uma bolsa do governo no valor de 1.000,00 USD bimensal, o equivalente a 2.000,00 reais bimensais (ao câmbio actual).

A nossa grande preocupação está nos constantes atrasos nos pagamentos da bolsa, que são muito prolongados e também a insuficiência que o valor da bolsa representa para todos nós, dando-se ao facto do custo de vida médio actual aqui no Brasil ser muito elevado.

Com isso, os estudantes têm passado por várias dificuldades e até mesmo por situações humilhantes, por falta de recursos financeiros suficientes e em altura de cobrir até mesmo as nossas primordiais necessidades como: alimentação condigna, saúde, vestuário, material escolar, aluguer de moradias, água, energia eléctrica, e outras despesas inerentes a nossa vivência aqui.

Neste caso, pedimos encarecidamente, um aumento da bolsa que auferimos actualmente, e que se regularize o prazo de pagamento da bolsa, porque os atrasos têm sido o grande motivo do nosso descalabro, muitos são os estudantes que têm se endividado de forma absurda tanto com os bancos quanto com senhorios e com outras entidades fornecedoras de serviços/bens como: Condomínio, Internet, Gás, Água, Luz, etc.

Para melhores esclarecimentos sobre a nossa distribuição de renda e custo de vida no Brasil, colocamos em anexo outra lauda. A fim de sabermos da relevância que V. Excª dão a esta missiva, pedimos vosso feedback, o mais breve possível por qualquer contacto aqui mencionado, para evitarmos recorrer á outros meios com o objectivo de vermos as nossas suplicas solucionadas e deixarmos de passar as constantes humilhações, descalabros e sofrimentos desnecessário que têm nos feito passar.

Com a mais elevada consideração e estima, subscrevemo-nos com votos de cordiais saudações laborais.

Atenciosamente,
Estudantes Angolanos no Brasil

Distribuição de renda e custo de vida, com perfil amostral de Brasília.

1 – Aluguer – R$ 700,00
2 – IPTU – R$ 46,00
3 – Condomínio – R$ 46,00
4 – Água – R$ 65,00
5 – Energia – R$ 45,00
6 – Internet – R$ 74,00
7 – Gás – R$ 50,00
8 – Alimentação – R$ 350,00
9 – Material Didáctico – R$ 120,00
10 – Extras (Saúde, vestuário, etc.) – R$ 360,00

TOTAL = R$ 1.856,00

Sabe-se que o Brasil é um país grande e por isso, o custo de vida pode variar de acordo a região, entretanto é fato também que o país tem visto crescer significativamente o seu custo de vida em todas as regiões, diminuindo assim o poder de compra do cidadão, o que dificulta cada vez mais a vida dos estudantes.

Portanto, sabemos também que os estudantes bolsistas do INAGBE em outros países como por exemplo: Rússia e Alemanha já auferem uma bolsa maior, em função disso e não só, através da condições e despesas que nós os estudantes aqui no Brasil temos, solicitamos igualmente que sejam atendidas as nossas preocupações, principalmente sobre os atrasos que têm nos frustrado muito.

Os signatários

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: