Luanda - O CK tomou contacto com uma carta denúncia, disponível nas redes sociais, dirigida ao PR contra o Secretário de Estado para a Ciência e tecnologia, Pedro Teta, que é também coordenador da rede de mediatecas de Angola (REMA). Em nome do interesse público publicamos a carta abaixo:

 Fonte: Club-k.net

Ao
Presidente da República
Sr. José Eduardo dos Santos

Assunto: S.O.S Denúncia

Viemos por este meio informar ao Sr. Presidente da Republica de Angola, que nos preste atenção visto que o Sr. E o mentor do projecto REMA – Rede de Mediatecas de Angola, em 2011 nós participamos em um concurso (que nos foi informado que era um concurso público) para sermos funcionários da Mediateca, passamos em um rigoroso teste com profissionais cubanos, no dia 22 de Dezembro de 2011, foi publicada a lista dos 337 aptos, onde os 66 primeiros teriam uma formação de 7 meses.

Em Janeiro teve início a formação, na Escola Nacional de Administração Pública e no SINFOTEC, o Sr. Pedro Sebastião Teta teve lá no primeiro dia e disse que nós seriamos funcionário da função pública, com um salário mínimo de 1500 USD, porque a nossa formação era intensiva mais tinha equivalência de uma formação superior, e também por ser uma formação técnica, durante a formação tivemos um subsidio de 300 USD, que não recebíamos todos os meses, mais sim de forma intercalada, recebemos este subsídio até o mês de Agosto de 2012 (o mês do Sr. Presidente).

No mês de Março/2012 tivemos uma reunião com o Sr. Teta, onde ele disse que nós não somos funcionários da função pública mais sim prestador de serviço, onde íamos assinar um contrato de prestador de serviço com um ordenado de 500 USD mais 200 USD de subsídio o que daria um total de 700USD, e que quem não quer agora mesmo pode ir EMBORA porque lá fora tem três portões escolhe um e vai, quem quiser vai se queixar no MAPESS que eu não tenho medo, e que na minha secretaria tem 10 pedido para cada um de vocês.

Palavras do Sr. Secretário Teta. Aquilo foi muito triste (vindo de um Secretario de estado) visto que ele disse que éramos da função pública com um salário mínimo de 1500USD, muitos de nós abandonamos outros trabalho com salários melhores.

Todas as vezes que nos reunimos com o Sr. Teta ele só nos ameaça, refere-se a Mediateca como sendo uma empresa privada dele. Que não é Do mês de Agosto até agora nós nunca recebemos o salário a tempo, primeiro ele dizia que não tinha ainda o orçamento geral do estado, que o salário que ele nos pagava ele emprestava (onde?). Depois porque não tem director, depois porque vocês não são da função pública.

A verdade e que nós nunca recebemos o dinheiro a tempo ficamos 2 à 3 meses as vezes sem recebermos o salário. Até já estávamos para fazer greve, o mês de Junho quem teve 4 falta durante os últimos 3 meses teve um desconto de 200USD, quem teve 11 faltas durante os últimos 3 meses não recebeu salário.

O comportamento dele tem demonstrado que ele quer nos expulsar todos, para meter outras pessoas, até porque ele já disse isto varias vezes nas reuniões que tivemos com ele, para cada um de vocês tenho 10 processo em cima da minha mesa, se vocês todos irem embora agora a Mediateca não vai fechar, a maioria dos que tiveram a formação em Informática e em biblioteconomia já desistiram porque sentimo-nos traídos e ele só nos ameaça não nos da garantia de crescimento , e com certeza o governo gastou muito dinheiro para esta formação. Ele disse que a nossa formação custou 50.000 USD para cada um de nós.

Com este salário de 500 USD (Para um Informático / Um Profissional de Informação), e que quando lhe apetece não nos entrega, esta difícil sobrevivermos assim, visto ser o projecto do Sr. Presidente achamos conveniente informar isto ao senhor, já que estão a sabotar o trabalho do Presidente. Sendo um projecto do senhor Presidente era suposto ele seguir as ordens. Obrigado por dar esta oportunidade a juventude Angolana, que projecto como este não pare.

O que espera-se a ajuda do Presidente da República de Angola, desculpa o meio que foi utilizado para a carta chegar ao Sr. Presidente, foi o único jeito encontrado De acordo com o comportamento dele, temos certas dúvidas que gostaríamos que fossem respondidas pelo Mentor do Projecto:

O Sr Presidente o ordenou para colocar familiares dele nos cargos de chefia?: filhos, irmãos, primos etc; Saiba que na rede de mediatecas nunca assinamos folha de salários. Pelo que há indícios claros de fraúde; O Sr Presidente deu ordem para fazer campanha partidária na mediateca?;

- Fomos recrutados para sermos da função pública ou não; O salário era ou não 1500 USD conforme ele mesmo disse;

- É verdade que não temos direito a férias este ano, visto que o Senhor Presidente é testemunha, começamos a trabalhar no aniversário do Sr. 28 de Agosto de 2012;

- Estamos a trabalhar a um ano e não nos entregam o cartão do INSS; É verdade que o senhor estipulou o nosso salário como sendo 50.000 kz; É verdade que o Senhor secretário, e imune ao MAPESS (Assim ele disse);

- Nos últimos meses temos estados a sofrer um desconto de 20.000 kz (de uma a seis falta) de sete a cima não temos direito a salário, mesmos os que não faltam também sofrem desconto;

- A três meses atrás alguns de nós fomos mandado para o exterior do país, para visitar uma Mediateca, mais quando voltamos naquele mês não tivemos direito a Salário, porque o secretário alegou que o nosso salário seria para arcar com alguns gastos, coisa esta que ele não disse antes da nossa viagem;

- Ele disse que não vai dar o retroactivo aos que entraram no concurso público;

- Alguns de nós Assinamos o contrato da função pública no mês de Agosto, mas até agora não nós dão o nosso dinheiro, para que assinou 140.000.00 e continua a receber 50.000.00 isto é frustrante;

Não teremos direito a férias? Já que estamos a trabalhar a um ano, até o senhor Presidente é Testemunha, mas estamos neste projecto a quase dois anos Por favor Sr. Presidente Manda fazer uma INSPENÇÃ na rede de MEDIATECAS DE ANGOLA em especial em LUANDA, O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.

Sem outro assunto de momento.

OBRIGADO
Luanda/Agosto



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: