Luanda –   Magistrados do Tribunal Provincial de Luanda (TPL),  suspeitam que o  Chefe do Estado Maior General das FAA, General de Exército Geraldo Sachipengo Nunda esteja a adoptar uma conduta  de proteção  ao tenente-general José Peres Afonso “Filó", citado por um dos réus, como a entidade que ordenou o assassinato de Isaías Cassule, em Maio de 2012.

Fonte: Club-k.net 

De acordo com constatação, já lá vão três meses  que o Juiz da causa,  Carlos Baltazar  tem tido dificuldades em convocar esta alta patente que desempenha as funções   de chefe da Direção Principal de Contra-Inteligência Militar o Serviço de Inteligência e Segurança Militar.

 

Em resposta a uma solicitação, feita ao Estado Maior das FAA,  o general Geraldo Sachipengo Nunda escreveu no passado dia 20 de Fevereiro ao Tribunal Provincial de Luanda transmitindo que o referido general encontra-se na África do Sul em tratamento médico. O Juiz Carlos Baltazar pretendia escutar o tenente-general José Peres Afonso “Filó", no   dia 24 de Fevereiro.

 

A equipa do Juiz  Carlos Baltazar  mostra-se pouco convencida com o teor da carta enviada pelo general Nunda pelo que revela-se determinada em escrever novamente para que as FAA, indiquem uma data exacta do regresso do general “Filó". Na penúltima correspondência entre as duas instituições, as FAA teriam garantido que “entregariam” o referido general dentro de 20 dias, tempo este já passou.

Por outro lado, os advogados das famílias da vitima, David Mendes suspeitam que a “cobertura” das FAA, na pessoa do general Nunda face ao seu oficial, seja um artifício no sentido de deixar que o julgamento prossegue ou termina sem que o general “Filó" seja ouvido. David Mendes chegou mesmo a sugerir a equipa de juízes que as FAA, caso queiram colaborar, podem mandar vir o general, num dia para ser ouvido e regressar a África do Sul, no dia seguinte.

 

Segundo fez transparecer, o advogado em caso de falha, os superiores do general “Filó" podem ser responsabilizado. Questionado,  pelos juízes, esta terça-feira,  qual dos superiores se refere, Mendes mencionou “o comandante-chefe das FAA, José Eduardo dos Santos.”

 

A audiência deste dia prosseguiu com a presença da testemunha,  Alberto Santos, oque foi ouvido pelos juízes. Alberto Santos é o activista que esteve com Isaías Cassule no momento  do rapto, levado a cabo pelo Gabinete Técnico do MPLA,  tendo ele escapado.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: