Lisboa - Isabel dos Santos misturou a sua representação privada de Relações Públicas, da firma Luís Paixão Martins (LPM), com os negócios da Sonangol. Recorreu esta semana a esta firma portuguesa para lhe redigir um comunicado assinado na sua qualidade de PCA da petrolífera estatal angolana.

 Fonte: Club-k.net

Comunicado foi escrito em Portugal pelo consultor Luís Martins 

A Sonangol tem uma direcção de comunicação e imagem e de acordo com os procedimentos deveria ter sido essa direcção a emitir o comunicado da PCA da petrolífera estatal, ao invés de um empresa portuguesa sediada em Lisboa.

 

É por via desses esquemas que, não se sabe quanto Isabel dos Santos paga os seus negócios privados ou para os seus assuntos particulares com dinheiro do Estado ou do seu bolso.

 

Para este caso fica-se sem saber quem deverá pagar a LPM pelo comunicado que redigiu e que ela assinou como PCA da Sonangol.  “A petrolífera nacional ou uma das suas dezenas de empresas?”, interrogou-se  o analista Carlos André, na sua pagina do facebook.

 

 

 

 

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: