Luanda - O problema do Luís Fernando é que ele não faz o trabalho para que é pago, porque está mais preocupado com a sua carreira literária.


Fonte: Facebook


JLo precisa de facto de ter alguém que faça a gestão diária da sua imagem. Este alguém foi para mim o grande ausente do primeiro ano do seu consulado.


Isto é o que realmente me preocupa enquanto cidadão e jornalista.


Aliás, já todos nos apercebemos que a equipa mais próxima de JLo (os staffers) ainda não se afirmou como devia ser.


Não li o livro do Luís Fernando nem penso colocá-lo na minha cabeceira tão cedo. O Luís Fernando está mais preocupado com a sua própria imagem.


É fácil resolver este problema, podendo depois o LF escrever as notícias todas do palácio dele e arredores. Um staffer não está em condições de fazer jornalismo. Ponto final.


Não há intriga nenhuma da minha parte. Eu dou a cara, sempre dei a cara e critico abertamente o que acho que não está bem.


O cargo do Luís Fernando é público estando por isso sujeito ao escrutinio de todos nós. No caso e caso fosse este o interesse do Palácio, o staffer Luís Fernando devia era criar as condições para que tal trabalho fosse feito por um jornalista, no pleno exercício das suas funções e que ele entendesse que tivesse capacidade suficiente para escrever algo de mais profundo e abrangente sobre a actividade presidencial.


Pode até não estar escrito em sitio nenhum, mas os staffers só publicam as suas memórias, quando assim decidem, no fim da sua missão e sempre que o fazem antes disso, normalmente tem sido para atacar/denunciar o seu boss. É quando batem com a porta. É o que dizem as estatísticas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: