Luanda - Tem se verificado algumas irregularidades perigosas e comprometidoras, no seio das Forças Armadas Angolanas, especialmente no Comando do Exército principalmente na Direcção de Logística do mesmo.

Fonte: Club-k.net

Vejamos o Chefe da Direcção de Logística o Senhor Tenente General Eugenio Lopes da Silva Quaresma ( Geny ) tem feito dessa instituição propriedade privada e abuso de poderes aos seus colaboradores direito fazendo destes como empregados e escravos e violando o estipulado no regulamento do horário do dia assim com o desrespeito dos meios atribuídos a instituição.

 

No ano de 2017 todas as Direcções do Exército efeituaram avaliação dos seus efetivos para a promoção, mais que esta não foi feita na Direcção de Logística por capricho pessoal do Chefe da mesma acima referenciada violando assim a ordem do Chefe do Estado Maior General segundo o seu argumento os efetivos da direcção de Logística não trabalham criando assim um abuso de poder por parte do mesmo, criando descontentamento dos seus colaboradores.

 

Outro sim tem se verificado a corrupção e a impunidade no seio da Direcção de Logística pondo em risco o bom nome e o mérito que este Exército já alcançou.

 

O mesmo General coordena uma frota de camiões das Forças Armadas que tinha como missão abastecer os meios Logísticos as distintas unidades das Forças Armadas do Exército, só que estas viaturas tem feito trabalhos individuais ( fretes ) para o seu benefício pessoal isso desde 2016 cobrando por cada um dos fretes 350 000 mil kzs para área do Luvo e 450 000 milkzs para as áreas do Cazombo, Dundo, Nzagi, Saurimo e Menongue. É de salientar que até esse preciso momento foram realizados mais de 200 fretes.

 

Os mesmo fretes são feitos para transportar diversos produtos assim como o transporte de diversos meios e touros de madeiras, mesmo com a proibição do Ministério da Agricultura com relação as madeiras tudo é colaborado com uma empresa Chinesa aproveitando-se das viaturas militares para facilitar a transportação e não ser interpeladas pelas forças da ordem, os outros meios são freitados pela empresa PADOM.

 

Todos os valores cobrados dos fretes nunca foram em beneficiou das Forças Armadas Angolana (Comando do Exército) mais sim para o seu beneficiou pessoal ( A construção da sua clinica pessoal, reparação das suas duas (2) residências em Viana e as suas viaturas ). Somos de informar que esses movimentos são feito desde 2016 com as viaturas de marca Sinotruk modelo- howo- 420.

 

E as manutenções das respetivas viaturas alugadas são suportadas com o fundo de maneio atribuído aos serviços Logísticos do Exército, sendo esse um grande desrespeito ao património das Forças Armadas Angolanas, o senhor General recorre aos fundos do exercito ( Direção principal de armamento e tecnica ).

 

Por exemplo a viatura sinotruk, FAA – 4949- EXE que transportou meios diversos até a fronteira com Congo e de regresso acidentou na província do Cuanza Norte causando danos avultados, isto no final de Dezembro de 2018. Estando esta viatura no Batalhão de Transporte Rodoviário do Exército aguardando o fundo de maneio atribuído a Direcção de Logística para a reparação da mesma.

 

Ainda nesse mesmo mês, na mesma fronteira com o Congo Democrático movimentou- se algumas viaturas sinotruk com alguns meios e que por razões de desconfiança das Tropas Congolesas, já que os mesmo estavam em período de eleições foram fotográfados as viaturas com as seguintes chapas de matriculas: FAA- 4949,4974,4923,4979-EXE.

 

Em anexo as copias como provas assinadas pelo referido General e as solicitações de reparações das viaturas danificadas assim como as solicitações do quadro de movimentos ( fretes ).

O Coletivo de Oficiais da Direcção de Logística do Exército

Luanda, aos 08 de Janeiro de 2019

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: