Malanje - O comando municipal da polícia nacional em Cacuso,província de Malanje, deteve hoje (sexta-feira), naquela localidade, o cidadão André João que se fazia passar por Procurador-Geral da República, destacado na circunscrição, anúncio o comandante da corporação, superintendente João Vunda Zua "Sancara".

Fonte: Angop

O cidadão de 40 anos, exibia passe da procuradoria-geral da República e exercia ilegalmente actividade no município de Cacuso, há mais de um ano, recebendo valores monetários de pessoas com falsa garantia de dar solução aos processos de soltura dos seus familiares em conflito com a lei.

 

João Vunda Zua disse que o cidadão em causa, detido no âmbito da Operação Resgate, é reincidente, pois em 2017, já esteve a contas com a justiça por se fazer passar de agente dos Serviços de Migração Estrangeiro (SME).

 

O mesmo, informou o superintendente, já está sob responsabilidade do Ministério Público para os devidos efeitos legais.

 

O falso procurador, André João, disse que cometia tal crime para garantir o auto-sustento, pois não tinha outra solução, tendo reconhecido que burlou muita gente a nível dos municípios de Cacuso e Malanje.

 

Por outro lado, João Vunda Zua "Sancara" fez saber que as forças policiais dos Serviços de Investigação Criminal(SIC) e outras destruíram três lavras de estupefaciente, vulgo liamba, com três mil plantas, com a detenção de nove elementos, como presumíveis actores.

 

Indicou ainda que o Comando Municipal da Polícia Nacional de Cacuso recuperou diversos meios roubados como computadores, colchões, motorizadas e máquinas fotocopiadoras, durante o período de 01 de Janeiro ate à data actual.

 

Os crimes mais frequentes no município de Cacuso são ofensas corporais, cultivo, uso e posse de estupefaciente.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: