Luanda - O atraso na emissão da guia médica para a Clínica MEDITEX, por parte da Direcção do Instituto Superior de Relações Internacionais do MIREX-Angola provocou a morte do seu funcionário, um contínuo, na madrugada de 27 de Fevereiro de 2019, que em vida chamou-se Zacarias Dembo Caiango.

Fonte: Club-k.net

Por regra, os funcionários desse Instituto Superior, afecto ao MIREX, não podem ir ao hospital ou clínica às suas custas. Caso assim aconteça, a Direcção marca falta. Assim, os mesmos funcionários devem esperar pela guia médica para a clínica MEDITEX, que pode demorar semanas ou meses para ser emitida, sobretudo se o funcionário, segundo fonte interna "não cai nas graças da Direcção Geral".


O malogrado Zacarias Caiango, que passaria para a reforma nesse ano de 2019, sentiu-se mal semana antes de falecer, tendo ligado várias vezes para a Direcção do ISRI-MIREX, que fez ouvidos de mercador e não emitiu a referida guia médica, no tempo oportuno, tendo acabado por morrer.


Segundo esclarecimentos, essa atitude da Direcção do ISRI é passível de procedimento criminal, "pois é crime de negligência ou crime de recusa de prestação de auxílio", apelando à PGR de Angola que investigue o caso.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: