Brasil  - A operadora de telefonia brasileira Oi poderá dar um passo importante no processo de venda de ativos, um dos pilares de sua recuperação judicial. A tele recebeu duas propostas para vender a participação de 25% no capital na Unitel, maior operadora de telefonia móvel de Angola. Ambas vieram de outros acionistas da empresa.

Fonte: Estadao

Uma das propostas teria partido da empresaria angolana, Isabel dos Santos, que também possui 25% de ativos da Unitel - o valor seria de US$ 850 milhões. A outra proposta partiu da Sonangol, estatal angolana do ramo petrolífero e também dona de 25% da operadora. O lance seria de US$ 1 bilhão, à vista.

 

Segundo fontes, as propostas foram levadas ao conselho de administração da Oi pelo diretor financeiro e de relações com investidores, Carlos Brandão, em reunião em 29 de maio. Em conferência com investidores em 14 de maio, Brandão chegou a mencionar que a operadora estava progredindo nas negociações e acrescentou que os ativos não estratégicos têm um potencial de gerar cerca de R$ 7 bilhões, mas sem um prazo definido de conclusão. A Oi afirmou, ontem, que não recebeu proposta da estatal Sonangol. A companhia disse ainda que tem conversado com potenciais interessados.

 

"A Oi informa (...) que qualquer alienação estará condicionada (...) à aprovação pelo conselho de administração e pelo juízo da 7.ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, além da decisão judicial proferida pelo referido juízo, que determinou a necessária submissão prévia e aprovação da operação pelo mesmo juízo e pelo Ministério Público", disse a empresa, em nota.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: