Luanda - O vice-presidente para o basquetebol do Petro de Luanda, Artur Barros, e o comentarista desportivo Mariano de Almeida respondem em tribunal, dia 27 deste mês, a um processo interposto pelo presidente da FAB, apurou nesta terça-feira a Angop, em Luanda.

Fonte: Angop


Hélder Cruz “Maneda” (na foto) apresentou queixa ao Tribunal Provincial de Luanda, alegadamente, por difamação e calúnia por parte dos notificados, segundo informou o advogado de acusação, Egas Viegas.

 

Em processo do género, a sentença pode resultar em dois anos de cadeia aos visados ou no pagamento de uma multa em valor monetário mediante acordo entre as partes, segundo o advogado formado em direito desportivo.

 

Trata-se de um caso pouco comum a nível do desporto angolano.

 

Maneda foi eleito em 2017 para o cargo de presidente de direcção da federação, em substituição de Paulo Madeira.

 

Até agora, o seu mandato tem sido marcado por várias contestações por parte dos associados e amantes do desporto, tendo na sequência prometido colocar o cargo à disposição, mas que não veio a concretizá-lo.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: