Luanda - José André Barroso, de 24 anos idade licenciado em Biologia e Mestrando em Gestão e Governança Ambiental pela Faculdade de Ciências – Universidade Agostinho Neto; desenvolveu um insecticida orgânico extraído de espécies vegetais contra os mosquitos vectores da Malária, Febre amarela e Dengue.

Fonte: Club-k.net

Um estudo inédito em Angola, o jovem cientista obteve eficácia de 100 % de mortalidade contra larvas e adultos das espécies de Anopheles spp (vector da malária) e Aedes spp (vector da Dengue e Febre amarela).

O cientista afirma que à utilização dos bioinsecticidas no controlo - vectorial, é uma forma sustentável de reduzir as populações de mosquitos, em alternativa aos insecticidas químicos utilizados actualmente, pois não provoca problemas de saúde pública, nem contaminação ambiental.


Em seus estudos o biólogo concluiu que o insecticida biológico criado é eficaz em qualquer espécie de mosquito vector de doença, e em comparação com os insecticidas químicos, não é tóxico ao ambiente, nem permite desenvolvimento de resistência das espécies expostas aos insecticidas.


Relembrar que a importância deste estudo deve-se porque o paludismo ou malária em Angola ainda é a primeira causa de morte, de doença e de absentismo laboral e escolar. E representa cerca de 35% da demanda de cuidados curativos, 20% de internamentos hospitalares, 40% das mortes perinatais e 25% de mortalidade materna (Programa Nacional do Controlo da Malária, 2010)


Para dar continuidade ao projecto, o biólogo solicita o apoio das instituiçōes governamentais, visto que é uma iniciativa que vai melhorar o modo das populações, reduzindo o índice de mortalidade e mobilidade por malária, e trazer vantagens incontáveis para a sociedade.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: