Luanda - O antigo primeiro-ministro e secretário-geral do MPLA, Lopo Fortunato do Nascimento, pediu ontem, em entrevista à TV Zimbo, que se abram os arquivos existentes no país para que os angolanos tenham acesso às informações relacionadas aos acontecimentos de 27 de Maio de 1977. Para ele, Agostinho Neto não pode ser visto como o único responsável pelos acontecimentos.

Fonte: OPAIS

De acordo com o político, a abertura destes arquivos permitiria avaliar melhor o que se terá passado há 42 anos, altura em que milhares de angolanos foram perseguidos e mortos. Muitos encontram-se desaparecidos sem que os seus parentes saibam se estão ou não mortos, porque nunca tiveram acesso a uma certidão de óbito, nem aos restos mortais.

 

Para Lopo do Nascimento, a abertura dos arquivos permitiria averiguar profundamente o envolvimento de todos os que estiveram directamente por trás dos acontecimentos fatídicos daquele dia e nos seguintes. O nome Presidente Agostinho Neto tem sido apresentado como o principal responsável pelos acontecimentos por alguns sectores, entre políticos e vítimas da suposta intentona.

 

Na referida entrevista à TV Zimbo, Lopo do Nascimento disse que depois dos acontecimentos foi mandatado pelo próprio Presidente Agostinho Neto para uma viagem à União Soviética, para que este país retirasse de Angola alguns dos integrantes da extinta KGB.

 

Conta Lopo que, durante o encontro com presidente soviético Leonid Brejnev, este manifestou-se preocupado com os nomes de operativos apresentados, tendo exibido algum desconforto por desconhecer das actividades que estes terão desenvolvido na refrega. Porém, a fazer fé nas palavras do antigo primeiro-ministro, um dos próximos do líder soviético presente no encontro não se mostrou surpreendido com a informação e a lista que lhe foi exibida. Denotando que tinha conhecimento do que se passara em Angola.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: