Luanda - Finalmente Samakuva desta vez cumpre com a palavra dada de se retirar, após 4 mandatos consecutivos. Com o funeral de Savimbi, cheio de pompa e circunstância, e que marca seu ponto mais alto, cumpriu a sua missão e devia reformar-se da política activa ! Se insistir nisso cometerá um Erro ! Mas, vamos ao que interessa. Com este texto respondo ao pedido de vários amigos, feito faz algum tempo mas q só agora o posso cumprir, porque os Candidatos ao cadeirão máximo do Partido UNITA, só ontem terminaram a formalização das suas candidaturas.

Fonte: Facebook

Um breve análise do seu perfil

O facto de ter sido um militante Leal deste partido durante 40 anos consecutivos e por ter ocupado neste partido e por este partido, vários cargos de Direção e principalmente porque conheço bem os candidatos , permite-me fazer este exercício analítico, com propriedade e isenção porque não irei votar, pois como sabem, renunciei a minha militância neste partido faz 2 anos a essa parte. São 5 ( cinco ) os concorrentes que se irão „ degladiar „ para só um deles ganhar o direito de se sentar no Cadeirão presidencial.


Por razões de espaço e para não vos cansar, irei dedicar mais palavras aqueles candidatos que me parecem com mais fortes possibilidades de vencer este pleito eleitoral partidário. São eles o Eng. Adalberto Costa Junior e o Dr. Alcides Sakala. Os outros 3 , dois deles já entraram antes nesta corrida e perderam de forma esmagadora. São eles o Dr. José Pedro Kathiungo e o Gen.Kamalata Numa. Este, tem pouco traquejo político e é essencialmente um militar. Está -lhe no sangue a rebeldia política e o inconformismo, mas falta-lhe cultura política e discurso eloquente. Mais uma vez irá perder!


O Kathiungo, é essencialmente acadêmico e diz-se que é um bom docente. Está-lhe no sangue a retórica pedagógica mesmo nas suas intervenções políticas no Parlamento e nos debates. Parece-se um pouco a FH , no que se refere a intervenção pedagógica. Mas, Irrita-se facilmente quando é contrariado, embora seja bom comunicador e com capacidade de argumentação. Ambos merecem aplausos pelo arrojo, insistência e coragem em voltar a participar. Tal como no passado, eles aparecem apenas para garantir um lugar elegível na futura Lista de candidatos a deputados pela UNITA nas próximas eleições legislativas. Neste partido, há como que um acordo de cavalheiros ( tácito ), segundo o qual „ Quem perde, não perde tudo „... e enquanto derrotado nas eleições, tem à partida lugar elegível, assegurado na lista de candidatos a deputados e um cargo de chefia garantido na estrutura hierárquica do partido. Foi assim com o Dinho Chingunji e com o Zé Pedro, que na época eram figuras ausentes ( pardas ) do Partido. Dinho concorreu e perdeu para Samakuva e ganhou como prêmio o cargo de Ministro da Hotelaria e Turismo no antigo GURN.


Kathiungo por sua vez, q já estava ausente das lides partidárias (depois do escândalo dos 100 ou 150 mil dólares que dizem ter sido por si abocanhados, quando era Secretário provincial de Luanda) , surgiu surpreendentemente como Candidato, apenas para fazer companhia a Samakuva e evitar que este concorresse sozinho! Foi um gesto simpático e inteligente que lhe custou uma pesada derrota , mas como quem „arrisca, petisca „, regressou à política activa por essa via, ganhou um mandato de deputado ( agora já vai no segundo ) e um cargo de Direção no partido.


A grande novidade desta vez é Raul Danda . Um indivíduo que esteve na Rádio Vorgan ( Jamba) e que em 1992, abandonou a UNITA com os seus conterrâneos cabindenses ( Tony Fernandes e Nzau Puna), chegaram a fundar um partido, participar nas eleições mas não conseguiram lugar no Parlamento. O MPLA integrou-os e colocou-os ( 2 deles) no Governo. Mas o abominável nesta estória é termos visto e ouvido Danda, a destratar, vilipendiar ofender com insultos horríveis a UNITA ( da qual tinha desertado) chegando ao ponto de acusar de assassino sanguinário, malfeitor e outros diabólicos adjectivos o PR Fundador ( Savimbi). Provocou um estardalhaço de indignação que fez tremer a militância de muitos de nós e que impediu que muitos angolanos não votassem na UNITA, beneficiando claramente o MPLA .


Quem não se lembra disso, existem registos gravados em vídeos e áudios ! Não obstante tudo isso, esse indivíduo é perdoado, repescado e apadrinhado por Samakuva que o nomeia surpreendentemente para Vice PR da UNITA, após antes o ter nomeado como PR da Bancada parlamentar. Militantes leais e mais dedicados ao partido não foram tidos nem achados! Um insulto inacreditável e inaceitável para muitos. O facto de Danda ser na época um dos rostos mais visíveis da Associação Mpalabanda/FLEC ( Cabinda) terá contribuído na negociata. Só assim foi possivel entender que um renegado, desleal ao partido e ao seu Líder máximo, possuidor de um discurso radical, fortemente regionalista, pudesse ser nomeado para um tão alto cargo. É por isso evidente que mesmo qua haja memórias curtas no seio dos militantes eleitores, Danda com este percurso de traição, não acredito que venha a ser eleito como PR. Vou agora concentrar-me na análise do perfil dos outros 2 candidatos que reúnem maiores potencialidades:


(1)- ALCIDES SAKALA:- É um excelente militante cuja lealdade ao partido e ao PR, não tem nenhuma mácula. Homem culto, bastante educado e moderado. Nunca o ouvi a levantar a voz nem a ficar irritado. Sempre sereno, polido, de bom trato e sempre vestido a rigor. Um refinado diplomata. Foi o PR mais sociável e politicamente correto de todas as bancadas parlamentares da UNITA. Não obstante isso, falta-lhe firmeza em fazer valer as suas ideias e é pouco convincente nos seus argumentos. Falta-lhe alguma autoridade (pulso) na gestão dos quadros. Quer sempre estar bem com todos e evita o confronto e isso em política real é uma debilidade ! Apesar disso e se conseguir superar-se, Ele tem perfil físico, comportamental e moral, para ser eleito PR da UNITA e quiçá de Angola .


(2)- ADALBERTO JÚNIOR:- É um bom orador, apesar de varias vezes seu discurso político pareça um tanto generalista, abstrato e elitista. Facilmente perde as estribeiras chegando às vezes a ser truculento. É bastante dinâmico e dedicado ao trabalho pelo partido e bastante sociável entre a juventude, com destaque para o eleitorado feminino. Conhece as lides diplomáticas. Militante sem mácula no que a fidelidade ao partido diz respeito. Nem sempre leva a sério os conselhos que lhe dão , embora Oiça as opiniões dos seus colegas. Tem um pensamento político bastante mais eurocêntrico em relação a Sakala que tem pensamento político estratégico mais africanista.


Em conclusão: - Adalberto tem perfil para ser PR da UNITA mas ainda não tem traquejo suficiente para ser PR da República. Será que Samakuva „negociou“ com estes, ser o nr.1 da Lista de deputados, para poder se fazer ao cargo de candidato a PR nas próximas eleições ? Pois Sama diz de boca cheia, que não vai abandonar a vida política activa. A ver vamos ! Para terminar, uma palavra para Aplaudir o bom senso e maturidade política do jovem Liberty Chiaka, em ter anulado sua intenção de se candidatar. E uma palavra a Reprovar a desistência do Ge. Lukamba Gato, que perde assim a sua última oportunidade de se tornar PR da UNITA, cargo que bem merecia ocupar. Já manifestei a ambos essa minha opinião . Bem hajam todos e em nome da Democracia partidária que vença aquela candidatura que recolher de forma transparente e justa ( sem batota) maior número de votos dos militantes delegados ao Congresso.


Abraço FH ( em Luanda)

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: