Luanda - A empresa de Transportes Colectivos Urbanos de Luanda (TCUL) conta oficialmente a partir desde mês com um novo presidente do conselho de administração, nomeado por despacho conjunto dos ministérios das Finanças e dos Transportes, quase dois anos depois de Abel António Cosme(na foto), antigo PCA, ter fugido do País por envolvimento no desvio de fundos do Conselho Nacional de Carregadores (CNC), processo que levou à condenação do ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

Fonte: Novo Jornal

Dois anos depois de o antigo PCA fugir do País



O novo PCA da TCUL é Pedro Pereira, que exercia o cargo de administrador para a área financeira, e que acumulava com a função de PCA interino desde Outubro de 2018, na mesma altura em que Abel António Cosme, agora exonerado, "abandonou o barco".



Os ministros das Finanças e do Transportes, Vera Daves e Ricardo Abreu, num despacho conjunto de 5 de Maio, exoneraram o anterior conselho de administração liderado por Abel António Cosme, e num outro nomearam Pedro Carmo Manuel Pereira, para o cargo de novo PCA da TCUL.


Segundo o despacho conjunto de 5 de Maio, publicado em Diário da República, o mandato do conselho de administração agora nomeado tem a duração de cinco anos.


Ao Novo Jornal, o coordenador da comissão sindical dos trabalhadores da TCUL, Octávio Francisco, disse que, em Novembro último, a comissão sindical enviou um documento ao ministro dos Transportes, onde, entre vários assuntos, exigiu a normalização do conselho de administração da empresa.



"Agradecemos a sua excelência ministro dos Transportes, Ricardo Abreu, por nos ter dado ouvidos ao nomear quadros internos para o conselho de administração", afirmou o coordenador da comissão sindical, acrescentando que "os dois administradores executivos são quadros da empresa".


De acordo com Octávio Francisco, a comissão sindical dos trabalhadores da TCUL vai, nos próximos dias, fazer chegar uma nota de agradecimento ao ministro dos Transportes Ricardo Abreu, por ter reagido positivamente à solicitação dos funcionários da empresa.


O Novo Jornal apurou junto dos funcionários da TCUL um alto nível de satisfação pela nomeação de Pedro Pereira para o cargo de PCA.


"Tem desempenhado um excelente trabalho na empresa, disso ninguém duvida. Já vem tarde a nomeação, mas, mais vale tarde do que nunca. Temos poucos motivos para reclamar", disseram.


Para além de Pedro Pereira como PCA, integram ainda o conselho de administração os administradores executivos Manuel Lotutala e Lutandila lutumba e, como não executivos, Catarino Eduardo César e Luís Cândido Gaspar Cohen.


Importa referir que Abel António Cosme, que só este mês foi exonerado, liderou o conselho de administração da TCUL desde Novembro de 2017, tendo substituído no cargo Freitas Neto.

Abel António Cosme fugiu do País por estar envolvido no "caso" Conselho Nacional de Carregadores (CNC) em que o ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás, e outros antigos gestores foram condenados, em primeira instância, pelo Tribunal Supremo, a penas de dois a 14 anos de prisão.


A ausência do antigo PCA foi tornada pública em Janeiro de 2019, quando o gabinete dos Recursos Humanos do Ministério dos Transportes solicitou, através de uma publicação no Jornal de Angola, a sua comparência no prazo de oito dias.


De lembrar que Abel Cosme, foragido da justiça angolana, assim como os réus condenados no "caso CNC", foram acusados de causarem ao Estado um prejuízo de mais de 27 milhões de dólares e 255 milhões de kwanzas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: