Lisboa - Informações avançada esta nesta sexta-feira (22),  pelo “África Intelligence”, dão conta que a primeira-dama de Angola Ana Dias Lourenço, terá sido recentemente  evacuada para a capital francesa na sequencia da contaminação de um vírus. A publicação não descreve que tipo de vírus se trata, referindo-se apenas que “foi considerada doente o suficiente para justificar a preocupação dos Estados Unidos e da França, que tentaram evacuá-la para um centro médico no exterior”.

Fonte: Club-k.net

Encerramento do espaço aéreo atrapalhou ida aos EUA

A primeira-dama de Angola, que viveu nos Estados Unidos por quatro anos como alta funcionaria do Banco Mundial faz as suas consultas neste país. Acredita-se que era seu desejo poder ter ido  ver o seu médico nos  Estados Unidos mas devido ao encerramento das fronteiras como uma medida para conter a disseminação do coronavírus, a sua evacuação teria sido “um pesadelo logístico.”

 

“Paris e Washington concordaram em levá-la para a França. Ela viajou de Luanda para Paris acompanhada por dois médicos americanos e está sendo tratada no Hospital Americano de Paris”, escreve a publicação que tem como editor-chefe o jornalista francês, Philippe Vasset.

 

As autoridades angolanas ainda não reagiram sobre o conteúdo da informação do “Africa Intelligence”. Segundo apurou o Club-K, a Primeira Dama de Angola, Ana Dias Lourenço foi vista publicamente pela última vez, no passado dia 9 de Maio, quando recebeu uma equipa de médicos marroquinos, em Luanda. A semana passada (dia 16), o ativista político Raul Diniz fez um um twitter dando conta da transportação de membros da família presidencial para a Europa por razões de saúde.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: