Lisboa – A Polícia Nacional por intermédio do Gabinete de comunicação institucional e Impressa do MININT, viu-se forçada a reagir as informações segundo as quais o Comandante Municipal da Polícia em Benguela,  Felipe Cachota, teria feito três disparos para afugentar um cidadão com quem estaria a partilhar a mesma rapariga.

Fonte: Club-k.net

PN diz que o comandante foi agredido no interior da sua residência 

De acordo com  o ativista Sabalo Salazar, que avançou com a denuncia  “O esposo da jovem, foi alertado que a sua esposa estava dentro do aposento do Comandante Felipe Cachota, o mesmo dirigiu-se até a casa do Felipe Cachota, bateu o portão com modos e foi atendido, porém, o senhor reconheceu a viatura I10 da sua esposa no quintal do Comandante, e para evitar o escândalo o Comandante Municipal da Polícia Felipe Cachota pós o senhor dentro do quintal.”

 

“O cidadão não insurgiu contra o Comandante, apenas disse que não vai a casa sem a esposa. E o Comandante não permitiu, temendo pela posterior violência em casa, foi aí que o cidadão levantou o furor, e o Comandante de forma intimidatória, fez três disparos na parede, e tiros do gênero só pode ser com a intenção de matar... estamos a falar de alguém que domina um revólver”, argumentou o ativista.

 

Diante dos factos que teriam criado embaraços a corporação a Polícia Nacional em Benguela fez sair  um  comunicado de imprensa  culpando  o dono da esposa  de insurgir-se contra o comandante municipal e de agressão na sua própria residência.

 

Por seu turno, Sabalo Salazar rejeita a versão apresentada pela Polícia Nacional  em defesa do comandante municipal  e contrapõe  dizendo que “não é normal um cidadão dentro das suas faculdade mentais, sair da sua casa abusar um Comandante da Polícia às 23 horas, e pôr um Comandante da Polícia a correr com as sungas na mão, e ainda por cima trancar a casa do Comandante ?? Isso não entra na cabeça de ninguém suas excelências”

 

Para Sabalo  Salazar, “se o indivíduo invadisse a residência do Comandante Municipal da Polícia Felipe Cachota, como vocês alegam no comunicado, já estaria detido na mesma noite e hoje seria o dia do seu julgamento”, por isso mesmo ativista e responsável pelo site “Laboratório Sacatindi” concluiu que “em Benguela a área de Comunicação do MININT está mal empregada, veem informando de forma seletiva ou com parcialidade, não servem o povo, mas sim a corporação”.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: