Luanda  - O músico e empresário mostrou esta sexta-feira, 14 de Agosto, no programa Viva Em Casa, descontente com as acusações de que ele e a sua empresa Karga Eventos estão a ser alvos por parte do Novo Jornal, que numa notícia publicada na edição desta sexta feira, alega que a empresa que o músico dirige sobrefacturou o contrato de produção do hino criado para assinalar os 45 anos de Independência de Nacional, proclamada a 11 de Novembro.

Fonte: ZAP

MÚSICO NEGA SOBREFACTURAÇÃO NO CONTRATO DO HINO

“Estou triste porque a proposta para o projecto nunca foi 14 milhões de Kwanzas, mas sim 148 milhões”, começou por referir o músico que acrescentou que, entre outras despesas logísticas, o montante previa trabalho num período de dois meses com 20 artistas em estúdio.


Big Nelo salientou ainda que o projecto e o respectivo valor foram aprovados por várias comissões, sendo por isso, mentira, a notícia veiculado pelo semanário Novo Jornal. “O que eu acredito é que terá havido um erro no envio do Ministério da Cultura às Finanças.


A Karga Eventos ganhou o concurso para a concepção não só do hino, mas também do videoclip alusivo à festa da Dipanda. Entre os músicos que integraram o projecto, despontam artistas como Matias Damásio, Filipe Mukenga, Patricia Faria, Yola Araújo, Anna Joyce, Gabriel Tchiema, Gerilson Insrael, Eduardo Paim entre outros.


Pode rever as declarações do músico na próxima segunda-feira, dia 17 de Agosto, às 8h15, na habitual reposição do programa Viva Em Casa.

Tema relacionado

Matias Damásio fora da coordenação da concepção do “Hino do Aniversário da Independência”


A Karga Pesada - Armindo Laureano

Hino Nacional Milionário: Músicos mixeiros dão carga ao sofrimento dos angolanos - Luís de Castro

 

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: