Luanda - A empresa proprietária da clínica Luanda Medical Center esclareceu hoje ser apenas arrendatária do edifício que foi devolvido ao Estado angolano, não sendo por isso visada no processo de investigação patrimonial anunciado pelas autoridades judiciais angolanas.


Fonte: Expresso

Na sexta-feira, a Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola anunciou que foram entregues ao Serviço Nacional de Recuperação de Ativos (SENRA) vários ativos imobiliários, incluindo o edifício onde funciona a clínica Luanda Medical Center, no distrito da Ingombota, em Luanda, um hotel e um estabelecimento de ensino.



“Em face da notícia veiculada pela PGR, a administração da CSIS - Centro de Serviços Internacionais de Saúde, Lda., empresa proprietária e operadora da clínica LMC - Luanda Medical Center, vem esclarecer que a única ligação entre esta unidade de saúde e a empresa Luanda Medical Center S.A., proprietária do referido edifício agora entregue ao SENRA, se resume à sua posição de arrendatária do espaço, não existindo qualquer responsabilidade da CSIS Lda. no processo de investigação patrimonial que a PGR anunciou”, indica um comunicado assinado pela administração da CSIS.



A empresa prestadora de serviços de saúde privados é uma subsidiária do grupo israelita Mitrelli, com interesses em vários setores em Angola, incluindo educação, saúde, energia, águas, agricultura e pescas, construção, etc.



A CSIS adianta ainda ter investido “em obras de requalificação do referido edifício e em equipamento topo de gama” para garantir a atividade desta unidade de serviços de saúde privada.


Além da clínica de Luanda, o LMC tem uma outra em Talatona, estando ambas as unidades “a operar com normalidade”, acrescenta o comunicado.

Segundo a PGR, foram entregues os hotéis Monalisa Residence, em Talatona, o projeto imobiliário Torres Eucaliptos, o edifício Instituto Sapiens e o edifício Luanda Medical Center (LMC), situado na Rua Amílcar Cabral, no distrito da Ingombota, todos em Luanda.


A entrega foi feita pelos representantes legais das empresas Méssene – Investimentos Limitada, Heavy Group – Investimentos Limitada, Universal Sabedoria e Luanda Medical Center, S.A.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: