Lisboa – Na sua qualidade de comandante em chefe das Forças Armadas Angolanas (FAA), o Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço promoveu ao grau militar de brigadeiro, o venerando  Joel Leonardo que nas estruturas dos órgãos de soberania exerce o cargo de Presidente do Tribunal Supremo e do Conselho Superior da Magistratura Judicial.

Fonte: Club-k.net

FOI TENENTE-CORONEL DAS EXTINTAS FAPLA

Nascido na província da Huíla, Joel Leonardo iniciou a sua carreira de magistrado na esfera castrense, onde no ano de 1983, quando ainda contava 21 anos de idade, desempenhou as funções de Presidente do Tribunal Militar da região Sul. Em 1995, passou para a vida civil tornando-se juiz de direito.


Ainda ao tempo das extintas FAPLA, o mesmo reformou-se como tenente-coronel deste braço armado do MPLA. No passado 31 de Dezembro de 2020, o Presidente João Lourenço, segundo lê-se na ordem 3/21 da sua promoção, que o Club-K teve acesso, alterou o posto da sua reforma catapultando-o para brigadeiro.

Joel Leonardo ganhou confiança do regime angolano pelas mãos do general Leopoldino do Nascimento com quem privou ao tempo em que este fazia a sua recruta militar na província da Huíla. Em meios da magistratura, já em Luanda, era conhecido como o homem do general Dino no poder judicial. Ao ser levado como Juiz do Tribunal Supremo, tornou-se no homem de confiança de Rui Ferreira, antigo assessor jurídico de José Eduardo dos Santos e ex-Presidente do Supremo. Foi Joel Leonardo que em Outubro de 2018 tentou soltar José Filomeno dos Santos, quando este  começou a ter os problemas com a justiça angolana.

Com a saída de Rui Ferreira como Presidente do Supremo, realizaram eleições no Conselho Superior da Magistratura Judicial em que uma juíza Joaquina Nascimento foi a mais votada e Joel o segundo mais votado. Ao levarem os nomes ao palácio presidencial, o Presidente João Lourenço mostrou preferencia por Joel Leonardo que tem tido um mandado marcado por atropelo da lei, nepotismo, e contestação na qual lhe é identificado “debilidades técnicas” como gestor judicial.

A sua promoção a brigadeiro, é interpretado como o mais recente sinal de proteção que o Presidente João Lourenço tem pelo líder do Tribunal Supremo.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: