Luanda - A Gemcorp, um grupo de trading e investimento em mercados emergentes, e a ENDIAMA Mining, Limitada, uma subsidiária da ENDIAMA E.P, empresa estatal diamantífera, assinaram em Dezembro passado um acordo para a criação de uma parceria que visa dinamizar o potencial diamantífero do depósito do Mulepe, situado na Lunda Norte.

Fonte: ENDIAMA / GEMCORP

O Mulepe, que contém depósitos aluviais e kimberlitos significativos, é um projecto estratégico, cujo objectivo é a criação de emprego e de valor acrescentado para esta região remota do país.



O acordo prevê a criação, no decorrer deste ano, de um programa piloto de exploração mineira para garantir a rápida implementação do projecto, o início das operações e a exportação de diamantes. Com este programa piloto pretende-se que ambos os parceiros conheçam detalhadamente as operações mineiras a desenvolver no local, o tipo e a qualidade dos diamantes existentes na concessão, a capacidade dos prestadores de serviços que já actuam na região, assim como a potencial arrecadação de receitas com a venda dos diamantes a extrair do Mulepe.



Depois da implementação do programa piloto, os parceiros darão continuidade aos trabalhos para materializarem na íntegra o potencial dos depósitos de kimberlitos de rocha dura do Mulepe. Em plena produção, estima-se que seja possível processar aproximadamente três milhões de toneladas de kimberlitos por ano, com um investimento de USD 150 milhões. Enquanto accionista maioritária, promotora e operadora, a Gemcorp vai financiar o programa piloto e as operações de prospecção do projecto. A ENDIAMA, que possui um conhecimento institucional relevante do local e cuja experiência na Lunda Norte lhe é reconhecida, trabalhará activamente para que esta parceria se desenvolva de forma atempada, economicamente rentável e segura.



Na fase piloto, a Gemcorp pretende constituir uma equipa de profissionais experientes e empregar cerca de 140 trabalhadores, maioritariamente provenientes da comunidade local. Estes profissionais dedicar-se-ão a actividades como a gestão, operação e exploração mineira. De resto, a Gemcorp assume também que este projecto dará prioridade à contratação local de bens e serviços, assim como apoiará projectos de índole local, para que o impacto deste novo investimento seja relevante para a comunidade em que se insere e esteja alinhado com a estratégia do Governo.



O projecto Mulepe é o primeiro investimento da Gemcorp na exploração diamantífera na África Subsariana. Historicamente bem sucedida na gestão de projectos de grande escala em Angola, designadamente da Refinaria de Cabinda, a Gemcorp está bem posicionada para a gerir, operacionalizar e rentabilizar mais este projecto, desta vez conjuntamente com a ENDIAMA.


Atanas Bostandjiev, CEO da Gemcorp, sublinha que “estamos verdadeiramente satisfeitos por continuarmos a apoiar Angola na retenção do valor total dos recursos naturais. Angola é um país com enorme potencial e esta parceria reforça a confiança que temos no futuro económico do país. A nossa capacidade e experiência no financiamento e no desenvolvimento de projectos, acompanhada da experiência na comercialização de bens na África Subsariana, significa que estamos bem posicionados para implementar e concluir esta nova aposta em Angola. Estamos, por isso, ansiosos por começar a trabalhar com a ENDIAMA para tornar este projecto bem sucedido para todas as partes envolvidas”.


Por sua vez Ganga Júnior, Presidente do Conselho de Administração da ENDIAMA, sublinha que “esta parceria constitui mais um passo para o aumento da carteira de negócios do subsector diamantífero angolano em toda a sua cadeia de valor. Temos grande gosto em trabalhar com a GEMCORP naquela que será a sua primeira actividade de exploração de diamantes no País, um exercício que contribuirá, decerto, para o desenvolvimento de Angola, e que representa um sinal forte de abertura do subsector ao investimento directo estrangeiro.”

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: