Uíge – A polícia não deve ser instrumentalizado para proteger malfeitores. Nós, Movimento de Estudantes Angolanos (MEA) no Uíge, acompanhamos atentamente a marcha realizada por estudantes dos diversos cursos da Universidade Kimpa Vita no Uíge, no dia 22 e 23 de Fevereiro do ano em curso, que exigia a redução dos emolumentos dos exames de Recurso (5.000 Akz), índice elevado de Reprovações, demissão do reitor da referida instituição por incompetência e outras más práticas recorrentes naquela Instituição do Ensino Superior.

Fonte: Club-k.net
Meaa.jpg - 44,72 kBFoi com bastante tristeza e vergonha que assistimos a Polícia Nacional e a Polícia de Intervenção Rápida no Uíge a reprimirem, torturarem e deter os estudantes da referida instituição que se manifestavam de forma pacífica. Não pode, numa manifestação pacífica e autorizada por eles ter um desfecho vergonhoso e triste.

O MEA condena de todas as formas essa prática da Polícia Nacional em defesa dos malfeitores. Foi um verdadeiro abuso de autoridade e arrogância da farda;

Para piorar a situação, um dos docentes (diplomado sem juízo), segundo a denúncia que recebemos no local da manifestação, bateu num dos Estudante. Infelizmente! O tal diplomado, o prepotente, o forçoso, chama-se ‘’Mbala Langa Langa’’. O MEA no Uige promete levar o docente até a última consequência caso se confirme a agressão

O MEA pede a direção da universidade a pautar pelo dialogo e respeita o direito emanado na Constituição da República de Angola;

Esperamos que a direcção da escola reveja o índice elevado das reprovações e a taxa de emolumento dos recursos;

Faculdade de Ciências sociais a pautar pelo cumprimento da Constituição e da lei, pois, o direito a manifestação é um direito constitucional;

Recomendamos ao Ministério do Ensino Superior e ao Presidente da República, João Lourenço, que não criem um imposto sobre bolso do Estudante (IBE), pois, isso não trará dinheiro nos cofres esvaziados do Estado por eles. Caso o Governo queira dinheiro, vai nos bolsos da elite para devolverem o nosso dinheiro roubado;

Caso haver onda de perseguições, ameaças ou qualquer situação de natureza intimidatória, o MEA promete levar os seus autores até a última consequência. Aos estudantes manifestantes, não se deixem ser perseguidos. Qualquer situação denunciem;

Não deve a Polícia ser ssada para proteger os malfeitores, aqueles que nos fazem sofrer, tirando tudo de nós. A Polícia não deve aceitar ser instrumento de intimidação para protegerem os ladrões;

A imprensa angolana, corrompida, não quis filmar nada para manter a informação secreta. Por favor, não denominem a TPA, RNA e JA como sendo de todos nós;

Dizer que estamos solidário incondicionalmente com todos os estudantes de Angola que sofrem injustiças e de forma particular os da UNIKIVI-UIGE;

Aos Estudantes do Instituto Superior de Ciências de Educação no Uíge – ISCED, que pretendem manifestar com a morosidade dos seus documentos (Diplomas, Certificados e Declarações) que se manifestem, que exercem o seu Direito, e nós o MEA apoiamos.

Uíge, aos 23 de Fevereiro de 2021

O Secretário Provincial do MEA
Guimarães Domingos Kanga



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: