Namibe - Antes de divagar sobre o assunto em questão, convém aqui conceitualizar, o que é a pontualidade e assiduidade em termos simples e posteriormente abordar o tema no seu cômputo geral.

Fonte: Club-k.net

Pontualidade: é o acto ou efeito de chegar a hora marcada, no local aonde temos um compromisso, independentemente do tipo de compromisso: amigável, profissional, religioso, académico, de vizinhos ou dentre outros. Assiduidade, refere­se na constância e regularidade em honrar com os compromissos.

Nesta ordem de ideias, de modo a facilitar o entendimento destas duas palavras (pontualidade e assiduidade), que jogam um papel de complementaridade, irei apresentar alguns exemplos que melhor clarificaram a temática em abordagem:

Na segunda-feira chegas as 8h16min ao local de trabalho, na terça-feira, não apareces, na quarta, 8h17min, na quinta as 08h18min, e sexta as 8h19. Nestes termos não foste pontual nem assíduo.

Na segunda-feira chegas as 8h00 ao local de trabalho, na terça­feira, as 08h00, na quarta feira, as 8h00, na quinta as 08h00 e na sexta feira as 8h00. Nestes termos foste pontual e assíduo.

Compreende-se então que, a nossa sociedade angolana, tem se deparado com muitas dificuldades no cumprimento da pontualidade e assiduidade na maioria das vezes, sem generalizar, mais ainda existe muito trabalho no sentido de invertermos este quadro e, darmos uma boa imagem as nossas instituições e, concomitantemente o aumento da produtividade.

De acordo com o que afirma, Tom Peters no seu livro “ Intitulado as Pequenas Grandes Coisas as 163 Maneiras de atingir a Excelência” Um atraso de um par de minutos é… tarde. Cinco minutos de atraso é… tarde. Um­vírgula três minutos tarde é… tarde. Atraso significa…tarde. “Mas tarde do que nunca”? Nunca. Ponto final.

Humanamente falando, me apegando nas palavras de um autor angolano e docente Universitário, Dr. João da Cruz Kundongendea no seu livro intitulado “"Crise e Resgate dos Valores Morais, Cívicos e Culturais na Sociedade Angolana” Segundo ele: Podemos ter muitas pessoas nascidas, muitos prédios, estradas em pouco tempo e na qualidade que pretendemos, porque é mais simples controlar a sua qualidade através da ajuda de meios tecnológicos avançados. O mesmo já não acontece com a consciência”.

Para além da consciência, para o nosso caso angolano, a fim de comprovar o que foi dito, importa aqui analisar a pontualidade e assuidade sobre dois pontos de vistas:

1. Como um traço cultural: já ouvimos falar que os ingleses são muito pontual, este comportamento manifesta­se como um fenómeno cultural, que faz parte da educação deste povo, aprendido desde mais cedo que devem honrar os seus compromissos com o tempo.

2. Como um comportamento ou conduta exigível ou imposta: Estou a falar da pontualidade e assiduidade como um comportamento imposto por via de um contrato de trabalho ou tecnicamente falando, negócio jurídico lícito.

Para exemplificar, o nosso problema angolano deve­se a questões culturas o que, mesmo com imposição legislativa, ainda teremos muito caminho por percorrer. Pesa embora não poderá se descurar, que as faltas, os descontos salariais, os despedimentos, joguem um papel fundamental na redução destas práticas que mancham a imagem das nossas instituições, baixam a produtividade e prejudicam economicamente os agregados familiares devidos aos despedimentos e não só.

Deste modo, convém parafrasear um provérbio inglês sobre a pontualidade: " A pontualidade é a cortesia dos Reis e obrigação dos educados." Fim de citação

 

Dai a razão do legislador, repensar na nova Lei Geral do Trabalho, não acrescentar “Que o período da ausência exceda os 15 minutos de cada vez, contados do início do período normal de trabalho” artigo n.° 225, sob epígrafe “Justa Causa” alínea b. da Lei n.° 2/00 e ficar somente “Incumprimento do horário de trabalho mais de (5) vezes por mês”. Artigo n.° 206 sob epígrafe, “Fundamentos da Justa Causa” alínea b. da Lei n.° 7/15.

Mediante os factos expostos, para além dos desafios que a nova Lei Geral do Trabalho nos impõe, para uma conduta laboral mais profissional e isenta desculpas e justificações, devemos ser mais responsáveis, exemplar e colocar nas nossas mentes, que um minuto de atraso, tarde é.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: