Luanda - O governador provincial de Cabinda, Marcos Alexandre Nhunga, tentou travar uma greve anunciada pelos procuradores programas em todo território nacional.

Fonte: Club-k.net

Segundo apurou o Club-K, os magistrados da Província Judicial de Cabinda, foram surpreendidos com o convite do Governador para um encontro urgente que deveria ter lugar no palácio do Governo local 

 

O objectivo era convencer os grevistas em Cabinda, a não aderir ao protesto programado a nível nacional. Os magistrados aceitaram o convite, e por imposição dos mesmos, o encontro teve lugar hoje (sexta-feira), pelas 10H00, não no palácio do governo mas numa das salas de audiência da PGR.

 

No decorrer do encontro, os magistrados deram a conhecer a sua firme posição e intenção de participar do protesto, por entenderem que estão diante uma causa que é de todos.

 


SINDICATO NACIONAL DOS MAGISTRADOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO

AOS  FILIADOS DE TODO O PÁIS

ASSUNTO: COMUNICAÇÃO DE RELAIZAÇÃO DE ACTIVIDADES E APELO DE ADESÃO

MELHORES CUMPRIMENTOS.


A Direcção do Sindicato Nacional dos Magistrados do Ministério Público, ao ter tomado contacto com a eminente retirada dos passaportes diplomáticos, um dos vários direitos que têm vindo a ser retirados, o que além do agravar de todo o quadro de condições sócio -profissionais dos Magistrados do Ministério Público e concomitantemente dos Magistrados Judiciais, vem mostrar o descaso que o Executivo tem em relação ao sistema de justiça do país.

 

Assim, como forma de por cobro a estas constantes humilhações as duas magistraturas, a direcção do Sindicato reuniu na passada sexta-feira, dia 24 de Julho e deliberou pela realização de uma conferência de imprensa cujo tema de fundo é “abordagem sobre as condições socio-profissionais dos Magistrados do Ministério Público” que terá lugar no dia 30 de Julho de 2021, sexta-feira, pelas 14 horas no Auditório da União dos Escritores Angolanos e com a qual se pretende dar expor a sociedade, a periclitante condição laboral e social da classe

 

A Direcção do Sindicato deliberou ainda pela realização de um "acto de protesto contra as péssimas condições laborais dos Magistrados e que terá lugar no dia 31 de Julho pelas 9 horas defronte ao Palácio D. Ana Joaquina em Luanda e nos edifícios dos Tribunais de comarca nas demais províncias.


Para o primeiro evento, dada a exiguidade do espaço e as medidas restritivas por conta do combate a COVID-19, não poderão estar todos, mas estaremos abertos para quem lá poder estar e mostrar a força e unidade do Nosso Sindicato e da nossa causa.

 

Em relação ao segundo acto, a Direcção do Sindicato apela a todos filiados a se fazerem presentes em massa, trajados das respectivas togas (becas) ou alternativamente de roupa preta (T-Shirt's e calças jeans) para, em pelo menos trinta minutos mostrarmos a sociedade a indignação da classe pelo actual quadro

 

Apela-se ainda a quem poder a produzir (imprimir) cartazes cujos dizeres já estão a ser partilhados pelos presidentes provinciais.

 

Sem outro assunto e cientes de que esta missiva merecerá a vossa atenção e consideração, despedimo-nos com a mais alta estima e aproveitamos o ensejo para agradecer a confiança depositada nesta Direcção e, antecipadamente, o empenho que todos terão em prol desta causa.



SINDICATO NACIONAL DOS MAGISTRADOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO em Luanda, 26 de Julho de 2021.

Pela direcção do Sindicato. José Buanga

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: