Luanda – O navio oceanográfico angolano de Investigação Científica “Baía Farta” terá sido comprado “já com algumas avarias” o que provocou o atraso para a realização do seu primeiro cruzeiro científico que teve lugar na passada sexta-feira (30) de Julho.

Fonte: Club-k.net

De acordo com apurações, o Navio “Baía Farta” chegou a Angola em 2018, e já cheio de avarias, mas somente agora depois de inúmeras reparações caríssimas é que o mesmo foi habilitado para efectuar a primeira viagem para a estimação da abundância das espécies de fundo em toda a costa marítima de Angola.

 

A versão apresentada pelo Ministério da Agricultura e Pescas (Minagrip), entidade que tem a tutela do navio, é de que as avarias foram detectadas ao longo do percurso Roménia (país de origem)/Angola. Fontes do Club-K, que acompanham o assunto alegam que preço que as autoridades investiram para a compra do navio dava para comprar mais de um navio igual ou melhor equipados, em estado novo e prontos a trabalharem.

 

 

Não há ainda informações indicando eventuais sinais de sobrefaturação na compra do aparelho, por parte das entidades angolanas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: