Lisboa – Foram identificado desencontro nas posições ministro das relações exteriores de Angola Tété Antônio, e na do Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jack Sullivan, respeitante a cooperação estratégica entre os dois países assinada em 2010.

Fonte: Club-k.net

EUA dizem que parceria estratégica esta parada desde Março de 2019

Entrevistado no domingo passado (19), pela Agencia ANGOP, o ministro angolano considerou como saudável a parceria estratégica entre Angola e os EUA.


“Temos tido encontros e conversações a vários níveis. A parceria está de saúde e penso que esta (também) é a avaliação que os Estados Unidos da América têm feito”, disse o chefe da diplomacia angolana, no quadro da visita a Washington do PR, João Lourenço.


Passado dois dias, o PR João Lourenço e o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jack Sullivan reuniram-se, e este último citado pela emissora americana VOA reafirmou o apoio dos EUA “em recomeçar o Diálogo Estratégico Estados Unidos-Angola como aspecto central do nosso envolvimento”.


De acordo com a VOA, a última vez que os dois governos reuniram-se no âmbito desse diálogo foi em Luanda, em Março de 2019, quando foi decidido “promover e aprofundar” a cooperação entre os dois países no âmbito da economia, segurança e forças armadas, particularmente no que diz respeito ao cumprimento da lei.


A website da embaixada dos EUA em Luanda apresenta um histórico relacionado a cooperação estratégica existente entre os países que se encontra parada há dois anos (na versão americana) mas que as autoridades angolanas consideram “saudável”.


DESCONHECIMENTO DA AGENDA DOS MINISTROS

 

Ainda na mesma entrevista a ANGOP, o ministro angolano disse haver cooperação entre os vários sectores de Angola e dos Estados Unidos da América, daí a presença de alguns ministros angolanos em Washington, integrados na delegação presidencial, para tratar de aspectos relacionados com a diplomacia económica. Na sua óptica, todas as componentes que caracterizam uma cooperação estratégica estão no bom caminho em relação aos EUA.


Tété Antônio, fez parte da delegação presidencial acompanhado de mais quatro ministros, o governador do BNA, o PCA da APIEX, e uma secretaria de Estado do ambiente. Conforme reportado, os responsáveis ministeriais não tiveram reuniões oficiais com os seus homólogos da administração do Presidente Joe Biden indicando que o chefe da diplomacia desconhecia a agenda dos seus colegas ministros. O encontro de alto nível entre as partes foi entre o Presidente João Lourenço e o Conselheiro de segurança de Biden.


Os ministros angolanos que acompanharam o Presidente participaram num evento de homenagem a João Lourenço pelo seu trabalho em questões ambiente, tais como num fórum empresarial promovido pela Câmara de Comércio Americana em Angola (AmCham-Angola) do angolano Pedro Godinho Domingos. Na terça-feira (21), o ministro da energia e agua assinou um memorando com a empresa privada americana Sun Africa que se vai envolver em planos de electrificação nomeadamente nas províncias do Namibe, Cuando Cubango, Huíla e Cunene.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: