Luanda - Os crápulas sem escrúpulos (mentores, executores e distribuidores) que tentam "linchar" o Secretário Geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos revelam uma gritante falta de imaginação.

Fonte: Club-k.net

A REACÇÃO NÃO PASSARÁ

Acusar Teixeira Cândido, através de um panfleto nauseabundo, de tentativa de sabotagem aos órgãos de comunicação social do estado, em vésperas de eleições gerais, só pode ser obra de "jornaleiros patrioteiros" que se refugiam no anonimato, de onde exalam, despudoradamente, o hálito pestilento do jornalismo de sarjeta.

São por demais conhecidos os expedientes rasteiros orquestrados nos laboratórios do vale tudo, com um objectivo indisfarçável: dividir e amordaçar uma classe profissional cujo desempenho, nos marcos da lei e dentro dos preceitos éticos e morais, torna irreversível a construção do Estado Democrático de Direito.

Por esta razão, os assassinos de carácter contratados para linchar o SG do SJA acabaram por cumprir uma missão vergonhosa, com contornos criminosos. Agora, atordoados, vêm-se confrontados com o repúdio da classe e da opinião pública, que já não se deixa enganar por textos apócrifos disseminados nas redes sociais, no âmbito da propaganda tóxica, para espalhar o ódio e denegrir homens e mulheres comprometidos com o bem comum.

Quem conhece Teixeira Cândido sabe que se trata de um homem honesto, bom camarada, cidadão acima de qualquer suspeita, profissional competente e dirigente sindical congregador.

Nunca é demais recordar as palavras do próprio Teixeira Cândido, pronunciadas, com total com sentido de missão e firme convicção, quando apresentou as linhas de força do seu segundo mandato à frente do Sindicato dos Jornalistas Angolanos:

"1. DEFESA DA LIBERDADE DE IMPRENSA
O nosso mandato propôs-se a apresentar anualmente um relatório sobre o Estado da Liberdade de Imprensa (cujos pressupostos são: número de denúncias de censura, processos judiciais contra os jornalistas, detenções e agressões aos jornalistas no exercício de funções; as dificuldades de acesso às fontes, o tratamento discriminatório dos jornalistas, órgãos encerrados sejam quais forem as razões e etc);

 

2. CARREIRAS OU QUALIFICADORES OCUPACIONAIS
Exigir a aprovação de carreiras nas empresas, ou qualificadores ocupacionais nos próximos meses, primeiro nas empresas públicas; e depois nas empresas privadas ou, em contrapartida, nestas empresas acordos colectivos de trabalho.

 

3. CONSOLIDAÇÃO DO SINDICATO
Passa por criar condições de trabalho à dimensão da nossa história, são 30 anos de existência e mais do que isso é o primeiro sindicato surgido com a proclamação do multipartidarismo (28 de Março de 1992). Precisamos de reforçar as competências dos secretários províncias e delegados sindicais em matérias fundamentais: DIREITO LABORAL e LIBERDADE DE IMPRENSA".

São estes objectivos nobres que os assassinos de carácter tipificam como "crimes" praticados pelo líder do SJA, razão pela qual encomendaram o "linchamento" em hasta pública do bom do TEIXEIRA CÂNDIDO.


É por isso que A REACÇÃO NÃO PASSARÁ.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: