Luanda - A barbárie que marcaram os acontecimentos de segunda feira, 10/01/2022, cuja escalada atingiu o ápice da violência na cidade de Luanda, acusou fortemente o amago do regime. Por incrível que possa parecer, os angolanos perceberam de imediato, que tudo não passava de jogo sujo, pois, tudo foi orquestrado pela direção do MPLA, conluiada com as secretas e a polícia nacional, que tudo fizeram para responsabilizar a UNITA e o seu líder Adalberto costa Júnior sobre as nefastas ocorrências.

Fonte: Club-k.net

Alguns observadores internos menos atentos, deduzem erradamente, que o presidente do MPLA decidira não se servir da prestimosa e voluntariosa ajuda do tribunal constitucional para inviabilizar a candidatura de ACJ as presidências de agosto enganam-se.


João Lourenço, não ordenou apenas a anulação do congresso da UNITA de 4 de dezembro de 2021, mas, igualmente condicionou esse feito a eventual anulação do congresso do MPLA de 10 de dezembro 2021, para dar consistência jurídica aos propósitos estabelecidos da anulação do congresso da UNITA.


Essa realidade já está conclusa, e, faz parte da nova estratégia desenhada pela gang sitiada na sede dos camaradas. Apesar de a UNITA não acreditar em tal possibilidade, essa episódica realidade vai mesmo para frente.


O partido UNITA deveria entender definitivamente que, para contrariar situações extremas expostas, deverá ela também adotadas medidas extremas como reação, para contrariar e destroçar os ataques de nível rasteiro, que retratam a baixeza comportamental do MPLA e do seu líder.


Em abono da verdade, a situação ocorrida segunda feira com a greve dos taxistas e a depredação da sede do MPLA no município de Benfica, não teria acontecido da maneira como aconteceu, caso o dr Isaias Samakuva não tivesse acreditado que ele próprio teria força suficiente para vencer as eleições de agosto contado apenas com a ajuda dos seus parcos indefectíveis seguidores.


Já o regime, mais precisamente as secretas, esperam dessa vez da parte do dr Isaias Samakuva, maior empenho e comprometimento para cumprir o acordo do pacote de exigências favoráveis a João Lourenço acerca do que se prometeu entregar a cidade alta.


É claro, que o dr Samakuva, não teve a vida facilitada nem encontrou espaço livre para manobras fáceis ao regressar de novo a presidência da UNITA. O partido que deixou estava determinado em não facilitar o regime a permanecer poder, já o dr Isaias Samakuva procurava inviabilizar descaradamente, que ACJ chegasse novamente a presidência da UNITA.


Tudo teria sido diferente para que a UNITA, e o partido sangraria menos se o dr Isaias Samakuva não tivesse sucumbido aos elogios maliciosos de João Lourenço.

Por outro lado, as exageradas manifestações de afetuosos elogios a pessoa de Samakuva, além das ofertas matérias que lhe chegaram as mãos, como corro protocolar, inerente ao cargo de conselheiro do presidente da república de que teve direito.


Essas benesses chegaram as mãos de Isaias Samakuva a uma velocidade supersônica, coisa que jamais aconteceram ao presidente da UNITA ACJ, que durante a sua permanência de quase dois anos como conselheiro da república, não recebeu qualquer carro protocolar nem outros quaisquer benefícios inerentes ao cargo de conselheiro da república.

É claro que, na altura ACJ, era legalmente conselheiro da republica, enquanto presidente da UNITA legalmente eleito, inclusive reconhecido pelo tribunal constitucional.

Se o dr Isaias Samakuva de facto fosse um político correto e desapegado ao poder, teria agido com melhor sapiência e teria apoiado incondicionalmente ACJ, e não sucumbiria tão facilmente aos mimos dirigidos a si pelo presidente do MPLA, de igual modo, teria renunciado ao cargo de presidente da UNITA para facilitar a caminhada do partido que ajudou a erguer.

Isaias Samakuva devia ter facilitado, que Adalberto Costa Junior, conduzisse a UNITA em total liberdade e deixasse ACJ, praticar os seus acertos e desacertos, próprio de uma direção que deseja impregnar o seu estilo de governar partido,


Por outro lado, ficou definitivamente claro, que o endereço dos bárbaros, criadores da confusão de segunda feira, 10/01/2022, não é a sede da UNITA na Maianga. Todos conhecem o endereço onde moram os caudilhos Bento Bento, Miala, Jú Martins dentre outras figuras sinistras e audaciosos criminosos do colarinho branco.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: